Assembleia que pode colocar fim a greve dos professores acontecerá amanhã

(Crédito de imagem: APP-Sindicato) Além da aprovação da proposta do governo, a APP-Sindicato, informou que só retornará as aulas depois de uma negociação das faltas dos grevistas

Cerca de 1O mil professores são esperados no estádio da Vila Capanema, em Curitiba, nesta terça-feira (09), às 8h, para assembleia da APP-Sindicato, que poderá colocar fim a greve da categoria. No encontro, os professores vão avaliar a proposta do Governo, que propõe o reajuste de 3,45% em outubro deste ano, em parcela única e os 8,05% em janeiro de 2016, com a antecipação da data-base.

Além disso, haverá um compromisso do governo em pagar a diferença de janeiro a abril, no mês de maio de 2016, de acordo com o IPCA. Dessa forma, segundo o governo, em maio de 2017, haverá a reposição da inflação, com ganho real de 1%.

O presindente da APP-Sindicato, Hermes Leão, disse que embora não seja o que a categoria esperava, ao menos, a proposta não representa perdas aos servidores. “Lógico que buscávamos a reposição da inflação de 8,17% em pagamento único, por que acreditamos que o governo tem condições para isso.  Vamos colocar a proposta em votação, na assembleia geral e acatar a decição da maioria, afirmou Hermes Leão.

Outro impasse para que a greve possa encerrar é a negociação das faltas dos grevistas. Mas a secretária de Educação, Ana Ceres, anunciou nesta segunda-feira (08), que as faltas poderão ser negociadas. E que haverá reembolso dos dias que foram descontados no mês de abril.”As faltas de maio e junho, serão negociadas mediante a reposção das aulas”, pontuou a secretária.

O Governo também se comprometeu em não abrir processos administrativos contra diretores das escolas, além de não encerrar o contrato com professores. “Não vamos fazer a rescisão dos contratos dos funcionários temporários, que participararam da greve”, concluiu a secretária de Educação do Paraná, Ana Ceres.

Diante deste cenário, o líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), acredita que a greve pode chegar ao fim.  “O que ofertamos não gera perdas para os servidores e garante bons resultados aos ajustes fiscais, que estão sendo feitos pelo governo. Estamos confiantes de que a greve está próxima de encerrar”, destacou Romanelli

A proposta do Governo:

  • Outubro de 2015: pagamento de 3,45% (referente a inflação de maio a dezembro de 2014).
  • Janeiro de 2016: pagamento da data base referente a 2015 (aproximadamente 8,5%)
  • Janeiro de 2017: pagamento da data base referente ao ano de 2016 + 1% (de ganho real)
  • Maio de 2017: pagamento da inflação (IPCA) referente ao período de janeiro a abril de 2017.
  • Retirada do Artigo 2º, que condicionava o pagamento a disponibilidade financeira do Estado;
  • Retirada do Artigo 6º do texto do PL da data base (que acabava com o PSPN Paraná).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s