Plauto e Romanelli defendem Rangel na Alep

e82bd0_ee0fc5f80c31480eb57cc75780c9c06a

O cenário pré-eleitoral de Ponta Grossa foi levado à Assembleia Legislativa do Paraná, nesta quarta-feira (12). Após a divulgação das últimas pesquisas eleitorais, a disputa começou a ficar mais intensa. O deputado estadual Marcio Pauliki (PDT), que poderá concorrer ao cargo de prefeitura, tentou encaminhar um requerimento ao secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita de Oliveira, em relação aos problemas enfrentados pelo Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa, principalmente sobre a falta de médicos. Mas os deputados aliados do governador Beto Richa (PSDB), não aprovaram o requerimento de Pauliki. 

 Para o deputado Plauto Miró (DEM), o deputado Marcio Pauliki está tentando se promover com temas polêmicos, por conta das eleições municipais. “Temas como este do IML são trazidos aqui por motivos eleitoreiros. Conforme as eleições vão se aproximando é natural que os políticos que pretendem concorrer se manifestem com mais intensidade, parece que temos um candidato à prefeitura de Ponta Grossa aqui. Mas temos que ser coerentes e realmente buscar soluções para os problemas”, disse.

 Ao mestemo tempo que o deputado Plauto afirma que Pauliki “estaria levando a discussão do IML para o âmbito eleitoral”, Plauto também defende o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PPS), que poderá concorrer à reeleição. “O prefeito está tentando de todas as maneiras resolver os problemas do município. Nossa função depois de eleito é contribuir para que questões como esta do IML sejam resolvidas. Não devemos ficar levantando polêmica, fazendo armações para denegrir aquele que está à frente da prefeitura”, disse o deputado Plauto Miró em defesa de Marcelo Rangel. 

 O líder do governo de Beto Richa (PSDB) na Alep, Luiz Claudio Romanelli (PMDB), afirmou que pediu para que o requerimento de Pauliki não fosse aprovado por que também entendeu como uma ação de disputa eleitoral. “Não é a primeira vez que as eleições de Ponta Grossa passeam por aqui. O requerimento do deputado pede esclarecimentos sobre um convênio firmando entre a prefeitura de Ponta de Grossa e o Governo do Estado para a locação de médicos para o IML. Eu entendo que isso poderia ter sido levantado pela Câmara dos Vereadores da cidade. Se o documento apresentasse outros questionamentos em relação a falta de médicos do IML, teria sido aprovado”, explicou. 

 Por outro lado o deputado Marcio Pauliki disse que apenas busca solução para a falta de médicos do IML e o que os deputados estariam tentando justificar as falhas do Governo do Estado. ” É natural que o deputado Plauto queira justificar a ineficiência do governo estadual e municipal, pois ele é aliado dos dois governos. Mas o que precisamos é de eficiência. A situação do IML ainda não foi resolvida,  neste sentido, vamos cobrar por soluções. Serei um fiscalizador incansável deste governo”, afirmou.

Soluções: Plauto afirma que até a próxima quarta os problemas do IML serão sanados

 Segundo deputado Plauto Miró (DEM), a prefeitura de Ponta Grossa firmou um convênvio com o Governo do Estado para que médicos lotados na prefeitura sejam cedidos ao IML. “Foi firmada esta parceria em que serão realocados médicos do município para solucionar o problema. De acordo com as informações que tenho, o médico já está atuando no IML e até quarta-feira o problema estará sanado completamente”, destacou.

 Segundo a secretária de Saúde de Ponta Grossa, já foi liberado um médico para atuação no IML. “Nos liberamos um médico da prefeitura para fazer o atendimento no IML. Este médico faz parte da rede municipal e está sendo encaminhado para o atendimento dos casos do IML”, disse.  O convênio prevê a implantação do Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), que avalia mortes que são consideradas naturais, já o IML é responsável pela verificação de mortes violentas. Ainda de acordo com a secretária estão confundindo o Serviço de Verificação de Óbitos com o serviço dos médicos legistas, que atendem casos de mortes violentas. “Está havendo uma confusão por parte dos deputados e de quem está tratando do tema. O Serviço de Verificação de Óbito tem relação também com a Regional de Saúde, são serviços completamente diferentes”, esclareceu a secretaria.

Nós entramos em contato com o IML e ninguém soube responder se o médido que foi cedido pela prefeitura já está trabalhando. A informação da administração do IML é de que “vão verificar se o médico já está atuando no local ou não e depois vão entrar em contato com a reportagem”. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s