IML de PG segue sem solução definitiva

Crédito de imagem: Portal A Rede
Crédito de imagem: Portal A Rede

Mesmo diante de tantas cobranças da população, a situação do Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa, sobre a falta de médicos legistas, segue ainda sem uma solução concreta. O deputado Plauto Miró (DEM) , além do prefeito Marcelo Rangel (PPS) e a secretária municipal de Saúde, Ângela Pompeu, informaram que foi firmado um convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Ponta Grossa, para que fossem cedidos médicos do município para atender no IML. Mas o fato é que, até o momento, não foi esclarecido como o convênio vai funcionar na prática e de onde vão sair estes médicos que serão deslocados ao IML. Também não se sabe se esta transferência de um serviço, que é de responsabilidade do Governo do Estado, para o governo municipal é uma medida paliativa.

 Na quarta-feira (12), da semana passada, em entrevista concedida à Rádio T FM 99,9, o deputado Plauto Miró, disse que até a última quarta-feira (19) o problema estaria resolvido. “Foi firmada esta parceria em que serão cedidos médicos do município para solucionar o problema. De acordo com as informações que tenho, o médico já está atuando no IML e até quarta-feira o problema estará sanado completamente”, afirmou o deputado Plauto Miró, na quarta-feira (11).

E nesta quarta-feira (19), nós tentamos contato com o deputado, para saber se a situação do IML já estava resolvida, mas a Assessoria de Comunicação do parlamentar, informou que ele não iria conceder entrevista e que a função do deputado já foi cumprida. “O papel do deputado Plauto foi fazer a intervenção do acordo entre a Prefeitura de Ponta Grossa e o Governo do Estado, para firmar o convênio, para que fossem cedidos médicos da prefeitura para o IML. Neste sentido, o papel do deputado já foi cumprido. Agora as cobranças para que o convênio seja realizado, devem ser feitas ao munícipio de Ponta Grossa. Sendo assim, não há necessidade do deputado se pronunciar a respeito disso”, disse a assessoria. 

O deputado Marcio Pauliki (PDT) que também está atuando nesta causa, esteve em contato com o deputado Plauto Miró e também com o IML e disse que o problema ainda não possui solução definitiva. ” Nos sábados, domingos, segundas e terças-feiras, o IML possui médico de sobreaviso, nas quartas e nas quintas-feiras há legista das 13h às 23h e apenas nas sextas-feiras há plantão durante o dia todo. “Embora seja um avanço, ainda está longe do ideal. A população merece que exista legista trabalhando durante 24 horas”, disse Pauliki.

 Nós entramos em contato com o IML, mas a informação repassada por eles é de que ninguém está autorizado a falar sobre o assunto, seja no IML de Ponta Grossa ou no Estado. Segundo informações dos assessores da Secretário de Segurança Pública do Paraná,  o secretário da pasta, Wagner Mesquita, está fora do país e ninguém está autorizado a falar sobre a situação do IML”. Nesta quinta-feira (20), a Comissão Especial de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Ponta Grossa estará reunida, em Curitiba, com diretores do Instituto Médico Legal (IML). Fazem parte da comissão os vereadores, Antonio Aguinel (PCdoB), Ezequiel Bueno (PRB) e Marcelo de Barros, o ‘Careca’ (SD).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s