Deputado afirma que reforma administrativa de Ratinho Jr. vai gerar mais gastos

Soldado-Fruet-3
Deputado Soldado Fruet aponta que governo prevê na reforma administrativa a contratação de cargos comissionados com salários que equivalem aos dos secretários. Segundo ele, isso vai gerar mais custos aos cofres públicos.

O deputado estadual Soldado Fruet (Pros) afirmou que a reforma administrativa que está sendo proposta pelo governador Ratinho Jr (PSD) vai, na verdade, aumentar os gastos da administração pública. Segundo ele, não haverá economia e sim mais despesas.

As conclusões do parlamentar ocorreram após um estudo feito por uma empresa contratada pelo próprio deputado.

Conforme o levantamento, que avaliou as contratações de cargos em comissão e funções gratificadas, a reforma vai custar R$ 10 milhões a mais em gastos com salários de servidores.

Segundo o deputado Soldado Fruet, dessa forma, vai acontecer exatamente o contrário do governo está dizendo, ou seja, não haverá economia.

Após os dados terem sido apontados pelo deputado, o governo retirou o projeto de tramitação na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), para que um substitutivo seja apresentado.

Entre apontados está o fato de que o governo anuncia redução de secretarias de 28 para 15, mas vai contratar cargos com salários de R$ 23,6 mil (chamados cargos AE1).

O governo também pretendia criar 12 superintendências com salários de R$ 22 mil reais, cargos que não existem atualmente. A reforma estabelece ainda 17 diretorias gerais com salários de R$ 18,5 mil, muito superiores aos vencimentos atuais (R$ 12,6 mil).

Outro ponto da reforma são os cargos DD1 que não existem hoje em dia. Serão 21 diretorias com salários de R$ 15 mil. Se, por um lado, haveria a redução de 25 cargos DAS1 (R$ 10,9 mil), por outro, haveria a criação de 82 DAS2 (R$ 9,6 mil).

Nesta segunda-feira (25), o líder do governo de Ratinho Junior, deputado Hussein Bakri (PSD), disse que “não concorda” com os dados apresentados pelo deputado Soldado Fruet e que haverá economia.

“Em relação à polêmica que está se desenhando, eu discordo desse estudo, conversei com o governo, com os técnicos do governo e o Palácio vai apresentar os dados. Mas posso dizer que a economia é de R$ 10,5 milhões”, afirmou Bakri.

O líder do governo destacou que o projeto será discutido e que não será votado às pressas. “Ninguém está colocando nada goela abaixo de ninguém, pois que vantagem nós teríamos de enganar alguém? Vamos enganar a nós mesmos? Certamente vamos esclarecer as dúvidas nos próximos dias”, declarou.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s