“Estão roubando descaradamente a nossa cidade”, diz Guiarone – sobre o governo de Rangel

guiarone

“É tanta roubalheira! Não sei o que acontece, não sei porque o Gaeco não age na nossa cidade”, disse o vereador Guiarone. (foto: CMPG)

O vereador Sargento Guiarone (PRTB)  fez duras críticas ao governo de Marcelo Rangel nesta quarta-feira (10), durante a sessão  da Câmara dos Vereadores de Ponta Grossa.  O vereador disse “que tem muita roubalheira na prefeitura”. Ele citou como exemplos do que chama de “roubalheira”, as irregularidades no Estar Digital, o contrato dos radares, a decoração natalina e o desvio dos combustíveis da prefeitura.

Guiarone afirmou que integrantes do governo de Marcelo Rangel estão fazendo “falcatruas” e causando prejuízos à população de Ponta Grossa. “Estão roubando a nossa cidade descaradamente”, denunciou o vereador.

O vereador Guiarone falou também sobre as ilegalidades na licitação dos terminais de ônibus e fez críticas ao secretário de Administração e Recursos Humanos, Ricardo Linhares, que é tio do prefeito Marcelo Rangel.

“O cara veio aqui na Câmara pra falar da licitação dos terminais e do Paraguaizinho e está mais perdido que cego em tiroteio. Não sabe o que faz. Se o cara não sabe nada, o que está fazendo na prefeitura? Ele é um zero a esquerda”, criticou o parlamentar.

Guiarone disse que o tio do prefeito está devendo mais de R$ 17 mil do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).  Ele (Ricardo Linhares) morava na casa de um empresário e ainda colocou no nome de outro para não mostrar que tem conluio, morando de graça, tipo o Lula. Ele deve mais de dezessete mil em IPTU. É um vagabundo”, declarou

O vereador também cobrou por operações do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

“Não entendo por que o Gaeco não age na nossa cidade? São tantas roubalheiras, o Estar Digital, a decoração do Natal, o desvio dos combustíveis da prefeitura, os radares. Recentemente o secretário da Autarquia (se referindo a Roberto Pelissari) renovou um contrato de radares, por R$ 3,2 milhões e uma das empresas que ganhou o aditivo está impossibilitada por fraudes. É tanta roubalheira! Em outras cidades tem operações do Gaeco e aqui em Ponta Grossa nada acontece. Eu não entendo essa blindagem aqui”, disse o vereador.

Veja as declarações de Guiarone e a íntegra da sessão da Câmara de Vereadores desta quarta-feira (10):

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s