“Laudo da CPS aponta que antigo edifício do Mercadão poderia ser aproveitado”, diz vereador Pietro

pietro

Pietro encontrou informações que apontavam que o Município através de sua administração indireta, havia contratado um Laudo Técnico que comprometeria a decisão da Teckla em demolir o imóvel do Mercadão. (foto: CMPG)

As obras do novo Mercado Municipal seguem paradas. O assunto é alvo de polêmicas na Câmara dos Vereadores de Ponta Grossa.  Após pedir informações à Prefeitura de Ponta Grossa, o vereador Pietro Arnaud (PSB) divulgou o laudo que recebeu da Companhia Pontagrossense de Serviços (CPS),  feito em 2015. O laudo concluiu que não era necessária a demolição, sendo assim, a estrutura poderia ser aproveitada, desde que fossem feitas adequações, conforme o laudo:

“Podemos concluir que a estrutura da edificação pode ser aproveitada, desde que se façam restruturação das peças estruturais e provável reforço que contemple a funcionalidade e as cargas de uso do futuro projeto arquitetônico”, diz a conclusão do laudo.

conclusão laudo

Veja o laudo completo da CPS: Laudo_mercado_municpal_JAM_outubro_2015_rotated__4_

O laudo técnico foi assinado pelo engenheiro João Amilton Mendes, Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo – USP, da empresa TESP – Técnica de Estruturas e Projetos LTDA.

O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PSDB), disse que a demolição custou em torno de R$ 1,5 milhão.  Quando a demolição começou, Rangel disse que isso foi importante porque o local abandonado trazia transtornos à população.

“A demolição foi até benéfica para a cidade, porque ali era ponto de tráfico de drogas”, disse o prefeito.

Durante as investigações sobre a concessão do Mercadão Municipal, Pietro encontrou informações que apontavam que o Município através de sua administração indireta, havia contratado um Laudo Técnico que comprometeria a decisão da Teckla em demolir o imóvel do Mercadão.

Obras do Mercadão seguem paradas:

O novo Mercado Municipal está longe de se tornar uma realidade para a população de Ponta Grossa. A obra foi anunciada pelo prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PSDB), no dia 30 de maio de 2017, mas o processo de licitação começou em 2015. Segundo Rangel, as obras custariam mais de R$ 73 milhões e seriam executadas pela empresa Tekla Engenharia.

O primeiro prazo de conclusão da obra, dado pelo prefeito, foi outubro de 2018. No entanto, como a construção não foi concluída, Rangel deu novas datas para a entrega: outubro de 2019 e depois outubro de 2020. Mas no local não há sinais de obras, apenas restos de demolição.

O Blog da Mareli Martins entrou em contato com a Tekla Engenharia para saber quando as obras vão começar e quando vão terminar. Mas até o momento a Tekla não respondeu os questionamentos.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s