Senadores criticam STF por afastamento do senador flagrado com dinheiro nas nádegas

Operação Desvid-19: o caso de Chico Rodrigues teve grande repercussão nesta quarta-feira (15), quando o senador foi flagrado com quase 30 mil reais nas nádegas.

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, de afastar o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) do cargo foi avaliada como “precipitada” entre os corredores do Senado Federal. Senadores discutem a possibilidade de barrar a decisão mesmo com a forte repercussão do caso.

O caso de Chico Rodrigues teve grande repercussão nesta quarta-feira (15), quando o senador foi flagrado com quase 30 mil reais nas nádegas. Segundo a Polícia Federal, foram encontrados R$ 30 mil dentro da cueca do senador e parte desse dinheiro estava entre as nádegas do senador (em torno de R$ 18 mil). Ao todo, os valores descobertos na casa do senador chegariam a R$ 100 mil.

A operação chamada de Desvid-19 investiga o desvio de recursos públicos que deveriam ser destinados em ações de combate ao coronavírus (Covid-19),

A operação Desvid-19 ocorreu em Boa Vista (RR). A ordem de busca e apreensão contra Chico Rodrigues foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

A Polícia Federal disse que o senador Chico Rodrigues pediu para ir ao banheiro, mas policias desconfiaram do volume na calça do senador e então descobriram o dinheiro escondido nas nádegas do parlamentar. E mesmo assim, alguns senadores dizem que faltam provas!

“Foi uma decisão afoita. Não pode tomar decisão assim. E o direito ao contraditório? Mesmo sendo um caso midiático como esse, não pode ser assim”, afirmou o senador baiano Ângelo Coronel (PSD), integrante do Conselho de Ética do Senado.

Este é instinto de preservação dos senadores, que disseram que preferem esperar por acusações mais consistentes para votarem em um processo de cassação e evitar a sobreposição dos poderes.

A operação Desvid-19 criou um clima de desconforto para o presidente Jair Bolsonaro. Chico Rodrigues é vice-líder do governo no Senado. E a operação foi realizada no mesmo dia em que Bolsonaro disse que dará uma “voadora no pescoço” de quem se envolver com corrupção.

O Palácio do Planalto, em edição extra do Diário Oficial da União, publicou a dispensa do Senador Chico Rodrigues (DEM-PR), da vice-liderança do governo no Senado. Essa dispensa saiu como “a pedido”.

Confira a nota divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação Social do governo:

O senador de Roraima, Chico Rodrigues (DEM), não é mais vice-líder do Governo no Senado Federal. Seu afastamento foi publicado hoje pela manhã na edição extra do Diário Oficial.

O senador roraimense foi alvo de uma operação da Polícia Federal, a partir de uma apuração da Controladoria Geral da União, que investiga o desvio de recursos públicos da ordem de R$ 20 milhões na área de Saúde, repassados pela União na pandemia.

A ação da Polícia Federal e da GCU, respeitando os princípios constitucionais, é a comprovação da continuidade do Governo no combate à corrupção em todos os setores da sociedade brasileira, sem distinção ou privilégios.

Secretaria Especial de Comunicação Social – Ministério das Comunicações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s