Estado aponta irregularidades na UPA Santana e no Pronto Socorro

Auditoria da Sesa aponta irregularidades na UPA Santana e no Pronto Socorro de Ponta Grossa. (Foto: PMPG)

A auditoria realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio da 3ª Regional de Saúde, apontou falhas e irregularidades na UPA Santana e no Hospital Amadeu Puppi (Pronto Socorro) de Ponta Grossa.

A Seção de Regulação, Avaliação, Controle e Auditoria (Scraca) realizou as atividades entre 21 de junho a 1º de julho de 2021. (Auditoria nº 004/2021)

A fiscalização dos auditores constatou as seguintes irregularidades:

– Ausência de licença sanitárias do PSM e da UPA Santana;

– Ausência de alvará de localização e funcionamento do PSM e da UPA Santana;

– Ausência do CNPJ afixado no PSM e na UPA Santana;

– Ausência de registro do atual Diretor Técnico no CRM;

– Ausência de Certidão de Responsabilidade Técnica do Coren/PR fixada de acordo com a legislação;

– Constatação que o CNES não está em conformidade com a regulamentação;

– Endereço complementar com duplicidade de CNES;

– Ausência de Serviços contratados com o Estado do Paraná;

– Inconsistência no censo hospitalar: leitos vagos constando como ocupados;

– Diferença entre leitos cadastrados e auditados: existentes 67 e cadastrados 78;

– Tomógrafo inoperante;

– Estrutura física precária, com presença de mofo, infiltrações, móveis quebrados e com ferrugem;

– Carrinho de emergência incompleto: ausência de desfibrilador/cardioversor;

– Dimensionamento de profissionais inadequados para atender a demanda;

– Falha na identificação na pulseira dos pacientes;

– Ausência de resposta da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) e da Fundação Municipal de Saúde (FMS) em sete ofícios;

– Profissionais não cadastrados no CNES;

– Profissional com o CRM cancelado e prestando serviço;

– Profissional ausente na escala de Cirurgia Geral no PSM;

– Escala contratada não estava sendo cumprida no momento da auditoria (bucomaxilofacial).

O que diz a Prefeitura de Ponta Grossa

“A auditoria tem caráter de orientação para regularizar processos. Houve apontamentos, que serão discutidos internamente, cabendo contestação, e, se necessário, podendo ser feita nova auditoria. A Fundação Municipal de Saúde destaca que, em conversa com a Regional de Saúde, buscará as adequações necessárias”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s