Aliel não descarta apoio à reeleição de Ratinho Jr, mas diz que definição do PSB depende da Executiva Nacional

“O governador esteve na reunião como um bom democrata. Ele foi convidado pelos deputados que tem parceira com ele, temos uma das principais bancadas na Assembleia Legislativa”, afirmou Aliel Machado (PSB).(Foto: Câmara Federal)

Em entrevista à Rádio Clube e ao Blog da Mareli Martins, nesta quarta-feira (24), o deputado federal Aliel Machado (PSB), falou sobre as articulações do partido para as eleições de 2022. Questionado sobre a aliança anunciada pelo PSB estadual em apoio ao governador Ratinho Junior (PSD), Aliel Machado disse que isso “não está decido ainda” e que “depende da configuração nacional”. (Ouça a entrevista completa no final do texto)

“Não há definição ainda e não é articulação do PSB, foi o governador Ratinho Junior que nos procurou, apresentou os números de sua gestão e disse que quer contar com no nosso apoio e procurou a direção nacional do partido. Mas muita coisa vai rolar ainda, isso vai passar pela executiva nacional. Mas posso garantir a você que não tem nada definido”, disse Aliel Machado.

O deputado sempre criticou e tinha posição contrária ao ex-governador Beto Richa (PSDB) e dizia que Ratinho Junior seria a continuação do governo Richa. Neste sentido, Aliel foi questionado pela Rádio Clube se estaria confortável no mesmo palanque que Ratinho Junior e seus aliados.

“Essa discussão não é individual. Nós discutimos programas, problemas. A reunião que participei com o Ratinho Junior foi um convite do Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB. O governador esteve na reunião como um bom democrata. Ele foi convidado pelos deputados que tem parceira com ele, temos uma das principais bancadas na Assembleia Legislativa”, afirmou Aliel Machado.

Nesta semana, o deputado e primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Luiz Claudio Romanelli (PSB), afirmou à Rádio Clube e ao Blog da Mareli Martins, que a “aliança do PSB com Ratinho Jr já está fechada” e também declarou que “Aliel estará no palanque com Ratinho Junior em 2022”. (Confira o áudio no final da matéria)

“Não estarei com o governador do Paraná se ele apoiar Bolsonaro ou Moro”, diz Aliel

O deputado foi categórico ao afirmar que não estará com Ratinho Jr em caso de apoio do governador ao presidente Bolsonaro ou ao ex-juiz e ministro da Justiça, Sérgio Moro.

“Se o governador do estado estiver com o presidente da República não haverá aliança, pois não está de acordo com o que o PSB defende. E também não estarei com o Moro, pois isso seria a continuação do governo Bolsonaro”, declarou.

Aliel estaria buscando distanciamento do PT e da esquerda?

Mas ao mesmo tempo quem o deputado afirmou que não estará com Bolsonaro e Moro, Aliel Machado também demostrou o interesse em se distanciar do PT, quando foi questionado se apoiaria Lula, caso o PSB nacional faça aliança com o PT.

“Eu defendo candidatura própria do PSB. Estamos fazendo uma frente ampla pelo país. Estamos assistindo a tragédia que está o país hoje”.

A relação de Aliel com o Roberto Requião

Aliel Machado disse que tem respeito por Roberto Requião, mas afirmou que o ex-governador e ex-senador tem questões que não foram bem resolvidas com o PSB no Paraná.

“A política você precisa construir e não impor vontades ou fazer ataques sorrateiros e eu construo a política. Requião tem muita história, uma das pessoas mais capacitadas e inteligentes na politica, com muitas obras em Ponta Grossa. Mas hoje o senador hoje não está nem filiado a partido politico e tem questões antigas entre Requião e o PSB que dificultaram o diálogo e precisam ser resolvidas. Eu respeito essa construção feita pelo governador Ratinho Junior com os deputados. E também tenho muito respeito ao Requião”.

O voto favorável a PEC dos Precatórios encaminhada por Bolsonaro

A PEC dos Precatórios libera R$ 91,6 bilhões de espaço no Orçamento de 2022 e é essencial para tirar do papel o Auxílio Brasil de R$ 400, como quer o presidente Jair Bolsonaro. Parlamentares contrários reclamam, porém, que a folga fiscal pode acabar sendo usada para turbinar emendas de relator, empregadas na distribuição de recursos a aliados do governo. Inicialmente, Aliel Machado era contrário à proposta, mas depois voltou a favor e disse que a PEC teve alterações.

“O projeto garante, por exemplo, o pagamento de precatórios aos professores, parcelamento de dívidas previdenciárias com a união. O dinheiro que a prefeitura tinham que pagar a União em juros e multas e agora fica no caixa das prefeituras. As pessoas que criticaram fizeram uma narrativa política. Não sou contra o meu país e nem sou contra o governo, sou crítico ao governo nas medidas que eu não concordo”, disse.

Aliel Machado negou ter participado das negociatas que Bolsonaro fez com emendas aos deputados para garantir a aprovação da PEC dos Precatórios.

“Essa narrativa é falsa, pois a emenda de relator é decisão do congresso, não é do governo. Claro que não recebi. Isso seria uma afronta às pessoas, eu não negocio voto”, afirmou.

Vai usar o fundão em 2022?

Apesar de ter utilizado o fundão eleitoral nas últimas eleições, Aliel Machado disse que é contrário ao modelo do fundão, pelo direcionamento aos caciques partidários. Mas segundo o deputado, se ele não utilizar o valor, os recursos são destinados para os seus concorrentes.

“Sou contra, votei contra a criação do fundo eleitoral. Não concordo com as regras colocadas, concentram a distribuição nas mãos dos caciques políticos, com valores exorbitantes. Mas concordo com a existência do fundo eleitoral, como é feito em outros países desenvolvidos. Isso porque o norte da corrupção como no Brasil foi o financiamento privado, querem bancar as campanhas para querem ser donos dos mandatos depois. Com o fundo eleitoral, a disputa eleitoral que eu faço é com outros concorrentes.  Com a não utilização do dinheiro, ele não volta para os cofres da União e os valores são distribuídos entre os concorrentes”.

Críticas à doação do Hospital da Criança de Ponta Grossa para o Estado

“A propaganda do Pronto Atendimento Infantil do governo do ex-prefeito Rangel sempre foi mais propaganda do que ação efetiva para atender as crianças. A construção do acordo sobre a doação do Hospital da Criança para a UEPG, governo do estado, não foi boa, pois deixou um vácuo no pronto atendimento das nossas crianças”, declarou.

Emendas

Aliel Machado destacou que apenas em 2021 destinou achado destacou que apenas em 2021 destinou R$ 5 milhões em emendas para a cidade de Ponta Grossa.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA DO DEPUTADO ALIEL MACHADO

OUÇA O TRECHO DA ENTREVISTA DO DEPUTADO LUIZ CLAUDIO ROMANELLI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s