Pauliki esclarece que sua assessoria falhou na divulgação do projeto sobre o acesso ao salário dos servidores

Crédito de imagem: Assessoria
Crédito de imagem: Assessoria

Em entrevista ao blog da Mareli Martins, o deputado Marcio Pauliki (PDT) admitiu, nesta quarta-feira (24), que sua assessoria falhou na forma como divulgou um de seus projetos. Trata-se do projeto que prevê que o Poder Executivo ficará proibido de divulgar os salários dos servidores públicos de forma individualizada ou para fins eleitoreiros em seus veículos oficiais de comunicação.

O problema é que a assessoria de imprensa do deputado encaminhou um release na terça-feira (24), para todos os veículos de comunicação com o seguinte trecho: “O projeto de lei dispõe sobre a proibição de divulgação de forma discriminada e individualizada de salário e qualquer forma impressa ou eletrônica de demonstrativo de pagamento dos servidores públicos estaduais ou a eles equiparados. A iniciativa é válida para qualquer meio de comunicação, impresso, eletrônico, rede social ou portal próprio”, relatou a assessoria de imprensa do deputado Marcio Pauliki.

 Desse modo, deu a entender que a proibição se estenderia para todos os veículos de comunicação. O blog da Mareli Martins não agiu de má fé, apenas repercutiu o que foi enviado pela própria assessoria do deputado Marcio Pauliki.

 “Tenho que admitir que minha assessoria cometeu uma falha. O texto enviado para a imprensa não deixou claro o objetivo do projeto. Além disso, o material deu outro sentido à proposta. A proibição da divulgação de forma individual ou para fins eleitoreiros vale para veículos de comunicação do governo”, explicou o deputado Marcio Pauliki (PDT).

O que realmente diz o projeto de Pauliki:

O Portal da Transparência do Governo do Estado facilitou a divulgação dos salários dos professores, exatamente no período de greve. No portal está a relação dos salários dos professores, com os nomes das cidades e dos colégios que atuam. Mas isso não acontece para as demais categorias.

De acordo com o deputado Marcio Pauliki (PDT), a intenção é acabar com essa individualização na divulgação dos salários dos servidores, principalmente para fins eleitoreiros. “Queremos impedir que o governo continue utilizando esses métodos, de forma errada em seus portais e órgãos oficiais. Ou seja, a divulgação dos salários dos funcionários de forma individualizada ou para fins eleitoreiros, ficaria proibida nos meios de comunicação, portais e órgãos oficiais do governo e não em toda a imprensa, como foi divulgado anteriormente pela minha assessoria”, esclareceu o deputado.

Gostaria de destacar, mais uma vez, que este blog trabalha com imparcialidade e não possui parceria com nenhum político. O blog também não recebe e nem quer receber nenhum tipo de verba de políticos, exatamente para não comprometer a credibilidade das informações.

Nesse sentido, destaco que em relação ao projeto do deputado Marcio Pauliki, não houve má fé e nenhuma intenção de prejudicar o deputado. O blog apenas divulgou o que foi repassado pela assessoria do parlamentar. Se houve algum prejuízo ao deputado, certamente, não foi pelas divulgações na imprensa e sim pela falha de sua própria assessoria. O deputado Marcio Pauliki também falhou, por que deveria revisar o conteúdo, antes de enviar para os meios de comunicação.

O blog da Mareli Martins agradece a todos os comentários que chegaram via facebook ou por email, alertando para a correção da matéria. A participação dos leitores é muito importante. O blog está sempre aberto para sugestões, críticas e reclamações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s