Oposição abandona plenário em protesto ao governo de Richa

crédito de imagem: Tikinho/Alep Segundo os deputados, o protesto ocorreu por que o governo só disponibilizou o relatório com o balanço financeiro, na noite de terça-feira (29), algumas horas antes da apresentação do relatório
crédito de imagem: Tikinho/Alep Segundo os deputados, o protesto ocorreu por que o governo só disponibilizou o relatório com o balanço financeiro, na noite de terça-feira (29), algumas horas antes da apresentação do relatório

O secretário do Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, apresentou nesta quarta-feira (30), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o balanço dos resultados fiscais do segundo quadrimestre. A presença do secretário causou revolta na bancada de Oposição e no grupo dos que se dizem “Independentes”. Segundo os deputados, o protesto ocorreu por que o governo só disponibilizou o relatório com o balanço financeiro, na noite de terça-feira (29), algumas horas antes da apresentação do relatório.

Segundo o deputado e líder da Oposição na Alep, Tadeu Veneri (PT), o governo deveria ter mandado o relatório com 48h de antecedência. “É um relatório extenso, com mais de quinhentas páginas, precisamos de mais tempo para avaliar os dados e depois fazer os questionamentos. O governo agiu de forma intencional, mandando o documento em cima da hora, exatamente para que nós não pudéssemos questionar”, disse. Para o deputado Requião Filho (PMDB), o governo de Beto Richa (PSDB), desrespeitou os deputados. “Nós saímos por que não houve respeito conosco, Mauro Ricardo mandou os dados, poucas horas antes da apresentação. Se eles acham que podem fazer tudo, que façam sozinhos. Nós não estamos aqui para brincar. Não somos marionetes de um desgovernador”, afirmou.

Por outro lado, o deputado e líder de Beto Richa na Alep, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), disse que a Oposição saiu do plenário por não ter como argumentar. “A Oposição saiu por falta de argumentos, pois estamos cumprindo o que prevê a lei de responsabilidade fiscal, seguindo rigorosamente o que manda a lei. Ao mesmo tempo, a Oposição tem o direito de se manifestar. Fica quem quer”, rebateu Romanelli.

O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, disse que o balanço é positivo. “Os números são positivos, isso é resultado do ajuste fiscal, que gerou redução real de despesa de 10% e incremento real de receita, em torno de 6%, para que possamos pagar dívidas anteriores e garantir o pagamento do décimo terceiro salário”, destacou. Segundo o secretário, o Governo do Estado já pagou 95% das dívidas com credores de bens e serviços, aproximadamente R$ 1,1 bilhão, no entanto, o Estado ainda possui dívidas de mais de R$ 1 bilhão com credores. Questionado se para pagar estes débitos, a população será penalizada, mais uma vez, Mauro Ricardo, disse que isso não vai acontecer. “A população não vai pagar o preço. É preciso frisar que em dezembro apenas igualamos a tributação do Paraná, com outras unidades da federação. Não cobramos mais do que é cobrado em outras unidades. O problema é que tínhamos despesas maiores que as receitas”, explicou Mauro Ricardo Costa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s