“Não recebi dinheiro de propina”, diz Gleisi Hoffmann, sobre a Operação Lava Jato

“Não conheço a Consist, não recebi dinheiro da Consist e não recebi dinheiro de propina. Espero que tudo isso seja esclarecido”, disse a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). imagem: Gazeta do Povo

Em entrevista concedida à Rádio T FM e ao Blog da Mareli Martins, nesta segunda-feira (26), a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), disse que não conhece o ex-vereador do PT de Americana, Alexandre Romano, que teve sua colaboração premiada homologada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), conforme informações do Jornal Valor Econômico. Gleisi também reafirmou que desconhece doação ou repasse da Consist para sua campanha. Segundo as informações de Romano, a senadora teria sido beneficiária de propina do esquema, por meio do advogado Guilherme Gonçalves, que foi responsável jurídico da campanha eleitoral de Gleisi. A senadora negou qualquer tipo de de envolvimento.

“Primeiro é importante esclarecer que não teve delação premiada homologada desse vereador, não fomos informados disso e nossos advogados disseram que não houve delação premiada e ele não nos citou. Não fui citada e o Paulo Bernardo também não. Eu não conheço este vereador. Conheço apenas o Guilherme que foi nosso advogado, que nos atendeu em várias campanhas. Mas o que tem é apenas um relatório de contas, ele pagou multas das campanhas de 2008, que foi parcelada e 2010, nas duas ele perdeu o prazo e temos que pagar, é assim que funciona. Não é verdade que o Guilherme pagava um motorista para mim, ele apenas nos disponibilizou um funcionário para alguns serviços em Curitiba, mas não houve contratação oficial. Isso aconteceu por que não tínhamos uma estrutura formada do senado”, afirmou.

Sobre a investigação da Consist Software, que foi encaminhada à 6ª vara federal criminal de São Paulo, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), Gleisi Hoffman também disse que não conhece a empresa e, por isso, não tem qualquer envolvimento. “Não conheço a Consist, não recebi dinheiro da Consist e não recebi dinheiro de propina. Espero que tudo isso seja esclarecido”, concluiu.

Segundo o Jornal Valor Econômico, em delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-vereador do PT de Americana, Alexandre Romano, ratificou o que já havia indicado à Polícia Federal quando foi preso pela Operação Lava-Jato, em agosto: que a senadora Gleisi Hoffmann e o marido dela, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, teriam sido beneficiados por recursos desviados da Pasta.

Ouça a entrevista:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s