Hussein deixa a vice-liderança de Richa e afirma que vai investigar os desvios da Educação

HUSSEIN E RICHA
“Vou atuar mais forte nesta questão da Quadro Negro”, disse Hussein Bakri, após deixar o cargo de vice-líder do governo de Beto Richa (ALEP).

O vice-líder de Beto Richa (PSDB), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Hussein Bakri (PSD), deixou o cargo nesta segunda-feira (8). Hussein disse que não consegue se entender com o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. O deputado saiu dizendo que “agora vai investigar a fundo as denúncias da Operação Negro”.

Esta operação investiga as as denúncias sobre a construtora Valor, por desvios de recursos de obras de escolas. Bakri deu a entender que como vice-líder de Richa, não podia denunciar e falar sobre estas irregularidades, mas que agora “poderá tomar outras atitudes”

Apesar de ser o presidente da Comissão de Educação na Alep, Hussein Bakri ainda não assinou a CPI da Quadro Negro. Atualmente a CPI conta com 16 assinaturas e precisa de apenas mais duas, para ser aberta. Bakri afirmou que agora vai tomar algumas atitudes, que antes não tomava. “Agora que deixei de ser o vice-líder do governo, terei mais liberdade para tomar uma série de atitudes. Vou atuar mais forte nesta questão da Quadro Negro”.

Questionado sobre o fato de que ele ainda não assinou a CPI da Quadro Negro, Hussein Bakri disse que como presidente da Comissão de Educação também terá peso. “Não assinei, mas vou atuar na comissão de educação e mais forte. Vamos tomar algumas providências”.

Segundo o deputado, os motivos de sua saída do cargo, foram os “desentendimentos” com o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni e por que as bancadas do PSD e do PSC tem pouca influência na Alep. “Tenho incompatibilidade  com o Rossoni. Tenho uma atuação na região sul do Paraná e o Rossoni está misturando o cargo de deputado federal com a função dele na casa civil. Ele precisa entender que o Paraná tem trezentos e noventa e nove municípios e não apenas a região sul. Acho que essa postura do Rossoni não é bacana e não faz bem para o governo”, disparou.

O deputado deverá assumir a liderança PSD, na formação do bloco PSD/PSC, com 14 deputados. “Estou assumindo a função de líder do PSD, na formação desse novo bloco. Agora terei liberdade para tomar uma série de medidas e providências”, disse.

Operação Quadro Negro

Entre maio e junho de 2015 se tornaram públicos os desvios de recursos da Educação para financiamento de campanhas políticas. Os desvios ocorreram por meio da empresa Valor Construtora e Serviços Ambientais e a Secretaria de Estado da Educação (Seed). O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou no mesmo período a Operação Quadro Negro, que investiga o desvio de aproximadamente R$ 20 milhões.

Em depoimento, a advogada Úrsulla Andrea Ramos, afirma que questionou o proprietário da empresa, Eduardo Lopes de Souza, sobre os valores supostamente desviados das obras. “Esse dinheiro não ficou comigo, esse dinheiro foi feito repasse pra campanha do governador Beto Richa (PSDB) e pra essas três campanhas (do filho do conselheiro Durval Amaral, o deputado estadual Tiago Amaral (PSB); de Traiano (PSDB) e de Plauto (DEM). Foi o que ele me disse”, afirma Úrsulla.

O escândalo de desvio de recursos públicos de obras de escolas estaduais veio à tona em meados do ano passado, quando se descobriu irregularidades em dez contratos firmados entre a Secretaria Estado da Educação (Seed) e a empresa Valor Construtora e Serviços Ambientais, no período de 2011 e 2014.

Ouça a entrevista com o deputado Hussein Bakri (PSD):

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s