Professores protestam em frente à casa do líder de Richa

protesto-roma
Professores pedem que o deputado Romanelli seja o interlocutor do diálogo com o governo de Beto de Richa. (foto: divulgação)

Neste sábado (15),  dia do professor, alguns educadores decidiram fazer uma “visita” ao deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), que é o líder do governo de Beto Richa (PSDB), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). As manifestações ocorreram em frente à casa do deputado, em Curitiba. A categoria entra em greve a partir de segunda-feira (17). E os professores pediram que Romanelli seja o interlocutor entre eles e o Governo do Estado.

O deputado Romanelli ouviu toda a manifestação da categoria. Conforme o vídeo publicado pelo Blog do Esmael, uma das professoras pediu que o líder de Richa  estabeleça um diálogo com outros deputados da base do governador. Ela mencionou o ‘Massacre do Centro Cívico, que ocorreu no dia 29 de abril, quando as manifestações foram contidas pela Polícia Militar, com violência,

“Aqui estão professores e funcionários da região Sul de Curitiba e nós estamos aqui, no dia do professor, fazendo o pedido junto ao senhor, que é o líder do governo, para que junto com outros deputados,  os deputados do camburão, que no ano passado massacram a nossa categoria, no dia 29 de abril, tirem a mensagem 43 da LDO. Essa mensagem tira a nossa data-base e corta nossas progressões e promoções. Seja o nosso interlocutor”, disse a professora.

Aos professores, o deputado Luiz Claudio Romanelli, declarou que está aberto ao diálogo. “Quero dizer que respeito a manifestação e o posicionamento não apenas da APP, mas de todos que vieram aqui. Por outro lado, a mensagem do governo é de que prioritariamente serão pagas as promoções e progressões e depois a data-base. Mas na terça-feira em contato permanente com a professora Marley da APP, com o deputado Lemos,  consegui na Casa Civil o oficio que garante que a Assembleia não votará a emenda antes do final de novembro”, afirmou.

 Em conversa com o Blog da Mareli Martins, Romanelli lembrou da articulação feita por ele com os servidores, no ano de 2015, para encerrar a greve. Mas o deputado destacou que a afirmação que o governo não poderá cumprir com todos os pagamentos, foi feita pelo secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa.

“Todos devem lembrar que eu construí o diálogo no ano passado, aquele entendimento para a lei do acordo do reajuste salarial. Mas quem disse que não tem como pagar as duas contas foi o secretário da Fazenda. Então, ele vai reunir os sindicatos e vai explicar por que não dá pra pagar as duas contas”, afirmou o líder do governo.

A reunião entre sindicatos e o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, está marcada para a próxima quarta-feira (19).

Veja a manifestação dos professores. (vídeo publicado no Blog do Esmael)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s