Cida afirma que será candidata ao governo do Paraná mesmo que Richa decida não renunciar

cida
“Nós temos o apoio da executiva estadual e nacional do PP para a minha candidatura e por isso serei candidata, independente do governador renunciar”, afirmou Cida Borghetti (foto: Jonas Oliveira)

Em entrevista à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins neste sábado (3), a vice-governadora e pré-candidata ao governo do Paraná, Cida Borghetti (Partido Progressista-PP), afirmou que vai disputar o governo independente da renúncia do governador Beto Richa (PSDB). (Ouça a entrevista completa ao final da matéria)

Existe a expectativa de Richa renuncie ao cargo até o dia 07 de abril, para que possa concorrer ao Senado. E neste caso, Cida assume o governo e poderá entrar na disputa com o apoio de Richa. Porém, o deputado Ratinho Junior (PSD) também busca aliança com o governador.

“Nós teremos duas vagas ao senado e essa é uma grande oportunidade do nosso governador chegar a uma das vagas para ajudar o Paraná. Mas é uma decisão pessoal do governador e nós temos que respeitar. O nosso governador tem uma grande experiência, foi deputado estadual, também prefeito de Curitiba e governador por duas vezes, sendo considerado o melhor prefeito do Brasil”, destacou Cida.

A vice-governadora deixou claro que será candidata ao governo do Paraná em qualquer situação. “O nosso ministro da Saúde, Ricardo Barros é um grande líder nacional e tem papel importante nas decisões  tomadas pelo partido PP. E além disso, nós temos o apoio da executiva estadual e nacional do PP para a minha candidatura. Serei candidata, independente do governador renunciar”, afirmou.

Cida Borghetti declarou que gostaria de fazer uma composição com o deputado estadual e pré-candidato ao governo do Paraná, Ratinho Junior (PSD). “O Ratinho foi meu colega na Câmara Federal, na Assembleia do Paraná e seria muito bem-vindo em uma composição conosco. Essa composição é possível no primeiro ou no segundo turno, caso ocorra”, disse.

Escândalos de corrupção no governo Richa

O governo de Beto Richa chega ao final com uma série de respostas que ainda precisam ser dadas à população. O governo enfrenta processos gravíssimos que envolvem corrupção na educação (Operação Quadro Negro). Também precisa esclarecer as fraudes na Receita Estadual (Operação Publicano). E recentemente a Polícia Federal deflagrou a 48ª fase da operação Lava Jato, chamada de Integração (Lava Jato dos Pedágios).  As operações envolvem assessores e secretários do governo Richa e políticos ligados ao governador.

Segundo a vice-governadora Cida Borghetti, o governador Beto Richa tomou decisões que colaboram com o processo de investigação. “O governador, em primeiro momento, afastou funcionários, demitiu funcionários e chamou a Justiça para apurar os fatos. Acredito que o governador tem uma história de sucesso no Paraná e entendo que a Justiça está apurando e responsabilizando os culpados”.

 

A rusga do governo Richa com os servidores públicos

O segundo governo de Beto Richa iniciou com uma série atritos em relação aos servidores públicos. E chegando praticamente ao final do mandato, o governo Richa ainda possui algumas rusgas com o funcionalismo.

No entanto, Cida Borghetti disse que não há atritos entre o governo e os servidores e sim com os sindicatos.

“Não há atrito com nossos servidores, muito pelo contrário, os nossos servidores são gratos por todo trabalho. E eu aproveito essa oportunidade para agradecer a todos os nossos valorosos servidores pelo trabalho que desempenham pelo Paraná. O que existe são divergências com os sindicatos que defendem suas bandeiras. Mas nós estamos estabelecendo o diálogo com vários sindicatos. Nem sempre é possível atender a todas as demandas, mas sempre dá para estabelecer um diálogo e chegar a um denominador comum”.

“Defendo uma gestão progressista, participativa e inovadora”, diz Cida

Caso seja eleita governadora do Paraná, nas eleições de 2018, Cida Borghetti afirmou que vai dar continuidade aos diversos programas do governo Richa e ampliar algumas propostas.

“O governo Richa encerra no dia trinta e um de dezembro deste ano e nós temos um plano de governo que foi assinado em cartório e precisa ser cumprido. Nós pretendemos continuar os programas já implantados pelo governador Beto Richa e aperfeiçoar algumas das propostas, ampliando as políticas sociais e econômicas”, destacou.

Caso Richa realmente decida renunciar, Cida Borghetti será a primeira mulher a governar o Paraná. “É uma responsabilidade muito grande e eu entendo que é uma honra muito grande também”, disse.

A pré-candidata Cida Borghetti defende um modelo de gestão sustentável. “Sou municipalista e defendo o modelo de cidades inteligentes e sustentáveis. Temos um grande exemplo de modelo gestão que é a cidade de Maringá. O nosso grupo administrou Maringá nos últimos doze anos e colou a cidade como melhor cidade do Brasil para viver. E é esse o modelo de gestão que eu defendo para o Paraná. A gestão progressista, participativa e inovadora. Vamos aperfeiçoar este modelo que já vem sendo seguido pelo governador Beto Richa”, concluiu.

Ouça a entrevista completa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s