Osmar confirma permanência no PDT e garante que não aceitará alianças com o grupo de Beto Richa

osmar e t
Eleições 2018: “Não coloco restrição a nenhum partido, desde que queiram apoiar o projeto que pretendo apresentar para o Paraná, por que eu não concordo com o modelo de governo que está aí”, afirmou Osmar Dias (PDT) – pré-candidato ao governo do Paraná

Em entrevista à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins nesta quarta-feira (14), o ex-senador e pré-candidato ao governo do Paraná, Osmar Dias, confirmou que vai permanecer no Partido Democrático Trabalhista (PDT).  E deixou claro que qualquer tipo de aliança partidária deverá ocorrer apenas com grupos que não concordam com o governo de Beto Richa (PSDB). (Ouça a entrevista completa ao final do texto)

“Eu me mantenho no PDT, firme como pré-candidato ao governo do Paraná. Estou há dezessete anos no partido e não há nenhuma razão que me leve a sair do PDT, para entrar em o outro partido onde as pessoas estão discutindo qual o discurso que eu poderei fazer no partido. Eu não entraria em um partido que vai me regular, que vai dizer o que eu posso ou não falar. Sou de um tempo em que ninguém pode dizer o que eu devo ou não devo falar”, declarou Osmar Dias.

Se não ficasse no PDT, Osmar já havia declarado que poderia se filiar ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Agora com a decisão de permanecer no PDT, Osmar não descartou uma aliança com PSB, mas com algumas condições.  Trocando em miúdos, para que o PSB esteja no grupo de apoio à candidatura de Osmar, a legenda terá que mudar os rumos no Paraná.

Hoje a bancada do partido na Assembleia Legislativa do Paraná integra a base do governo de Beto Richa (PSDB). E Osmar é um pré-candidato de oposição ao grupo de Richa. No  cenário eleitoral, Richa é atualmente representado pela pré-candidata e vice-governadora Cida Borghetti (PP) e pelo pré-candidato Ratinho Junior (PSD).

Osmar afirmou que muitas coisas ainda vão mudar e alguns deputados poderão deixar o PSB do Paraná. E destacou a filiação do deputado federal Aliel Machado ao PSB. Aliel é oposição ao governo de Michel Temer (MDB) e também ao governador Beto Richa.

“Eu não posso descartar aliança com o PSB por conta desses deputados, eles é que vão decidir. De minha parte, estou aberto a conversar, até por que recentemente ingressou no PSB o deputado Aliel Machado e ele pretende dar o apoio a nossa candidatura. Tudo vai depender dos posicionamentos dos deputados do Paraná. Não sei nem se todos vão ficar no PSB, depois da decisão da executiva nacional em não apoiar o PSDB, com a candidatura do Geraldo Alckmin. Tem muita coisa pra acontecer ainda”, disse Osmar Dias.

Outras alianças

Osmar declarou que alianças são possíveis com todos os partidos que concordarem com o projeto de governo que ele defende. “Não coloco restrição a nenhum partido, desde que queiram apoiar o projeto que pretendo apresentar para o Paraná, por que eu não concordo com o modelo de governo que está aí. Só estão eliminados dessa possibilidade os partidos que já tem candidato, como por exemplo  PT, PSD, PP. Mas temos conversado com diversos partidos. Tivemos uma boa conversa com o Rubens Bueno, do PPS, com o PRB e o MDB. Conversamos ainda com o PPL, através do deputado Marcio Pacheco. Trata-se de apresentar um projeto e não uma ideologia”.

Apoio à candidatura de Alvaro Dias à Presidência da República

O PDT defende atualmente à candidatura de Ciro Gomes na disputada Presidência da República.  Mas Osmar disse que terá liberdade dentro do PDT para apoiar o seu irmão, senador Alvaro Dias (Podemos).

“O PDT é uma coisa e eu sou outra. Eu tenho minha convicção pessoal, sou irmão do Alvaro, tenho lealdade. Acredito que um irmão que apoia outro candidato demonstra não ter caráter. E como eu tenho caráter vou apoiar com toda certeza o meu irmão”, afirmou

Alvaro ainda não declarou apoio à candidatura de Osmar

Osmar Dias tem sido categórico quando se refere ao apoio a candidatura do senador Alvaro Dias, na disputa da Presidência. Porém, Alvaro ainda não deixou claro que vai apoiar o irmão na disputa do governo do Paraná.

Em entrevista concedida à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins, no dia 28 de fevereiro, Alvaro não declarou apoio ao irmão. “Peço que me deixem fora das articulações no Paraná. Eu não estou envolvido nestas articulações políticas do estado. Estou exatamente aguardando a conclusão delas. Peço que me deixem fora dessas articulações no Paraná. Eu tenho pedido aos paranaenses que me deixem andar pelo Brasil . Os paranaenses vão escolher o seu candidato preferido ao governo”, disse Alvaro, sem ao menos citar o nome de Osmar Dias.

Recentemente Alvaro esteve reunido com o pré-candidato Ratinho Junior (PSD). E nos bastidores o que se comenta é que a estratégia discutida nesse encontro seria de apoio ao candidato Ratinho, na disputa do governo do Paraná e de que Osmar, nesse caso, concorreria ao Senado.

Mas Osmar Dias disse que está na firme na candidatura ao governo e destacou que terá como aliado o seu irmão Alvaro Dias. “Ficaria feliz se o Ratinho que foi conversar com o Alvaro também queria apoiá-lo à Presidência. No momento certo o Alvaro vai declarar apoio  a minha candidatura, eu tenho certeza. Se a escolha é pelo melhor projeto, ele já escolheu o nosso, que é diferente do que está aí. Ele tem feito críticas a esse modelo. Então não há razão para eu não acreditar no apoio dele à minha candidatura”.

Ouça entrevista completa

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s