Osmar diz que está “firme na disputa ao governo do Paraná” e que os boatos sobre sua desistência para disputar o Senado são “pregações dos adversários”

6
“Sou o único que representa um modelo diferente do governo que está aí. Os outros estavam ou estão no governo, sendo assim, não podem agora discordar daquilo que foi feito até agora. Não são oposição”, declarou pré-candidato ao Governo do Paraná, Osmar Dias (PDT), em entrevista à Rádio T.

Em entrevista à Rádio T, no Tnews Estadual deste sábado (23) e também ao Blog da Mareli Martins, o pré-candidato ao Governo do Paraná, Osmar Dias (PDT), rebateu as informações que circulam nos bastidores da política e que apontam que ele não vai manter a candidatura ao governo, sendo um possível candidato ao Senado. Osmar disse que “isso é pregação dos adversários” e que “está firme” na disputa ao Governo. (Ouça a entrevista completa no final do texto)

“Essa pregação que eu não vou ser candidato, parte de adversários que não querem me ver candidato, que gostariam que eu fosse para o Senado. E também de alguns que querem que eu vá ao Senado por que assim fica mais fácil de disputar a eleição. Eu tenho um projeto preparado para o estado e sou o único que quer romper com esse modelo de governo que esta aí, pois os outros ou estavam como secretário no governo ou estão no governo”, disse Osmar Dias.

Nas entrevistas que concede à Rádio T, Osmar deixa claro o seu apoio à candidatura do seu irmão, senador Alvaro Dias (Podemos), que vai disputar à Presidência da República. Porém, esse apoio não é recíproco, visto que Alvaro não fala em apoiá-lo. Para responder essa pergunta, Osmar utilizou aquilo que Alvaro fala frequentemente “a tal da refundação da República”.

“Para refundar a República é necessário começar pelos estados, pelos municípios, pela nossa casa. Acredito que na hora certa o Alvaro vai refletir sobre isso e vai me apoiar. Pois ele sabe que nesse momento o Paraná precisa de alguém experiente. Não é qualquer um que vai topar enfrentar essa parada”, afirmou.

Osmar disse também que Alvaro ainda não declarou apoio a sua candidatura por que está buscando o apoio de todos. “Eu entendo o posicionamento do Alvaro, ele quer apoio de todos. Mas ele não terá o apoio de todos, pois cada um terá compromisso com determinado partidos a nível nacional. Entendo que ele está liberado pra fazer a política que deseja, o projeto dele é nacional e o meu estadual. Vou tocar a minha vida e vou apoiar o Alvaro para presidente. Se ele decidir me apoiar, terá um palanque imenso dentro da minha campanha eleitoral”.

Possíveis composições
Osmar disse que tem conversado com o MDB, do senador Roberto Requião, mas que a aliança ainda não está formada. Destacou que as conversas estão avançadas com o PPS e já conta com o apoio do Solidariedade (SD), citando a sua boa relação com o deputado estadual Marcio Pauliki, que deixou o PDT e assumiu a presidência do SD.

Ouça a entrevista completa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s