Vereadores de Ponta Grossa defendem ‘tratamento precoce’ contra Covid-19

Vereadores de Ponta Grossa protocolam projeto que visa tratamento precoce contra o coronavírus. (Foto: Luiz Lacerda/CMPG)

Os vereadores de Ponta Grossa que integram o bloco Cristão protocolaram um projeto de lei, que defende o chamado ‘tratamento precoce’ para pacientes com coronavírus. O projeto é da autoria dos vereadores Léo Farmacêutico (PV), Leandro Bianco (Republicanos), Missionária Adriana (SD) e Felipe Passos (PSDB).

Ponta Grossa possui mais de 25 mil casos de coronavírus e 512 óbitos confirmados, segundo o boletim da Fundação Municipal de Saúde, divulgado nesta segunda-feira (22).

Conforme os vereadores, “em diversas cidades movimentos e grupos de médicos elaboram protocolo para disponibilização dos medicamentos prescritos pelos médicos no primeiro estágio da Covid-19 para diminuir a replicação viral e aumentando a imunidade dos pacientes”.

O projeto condiciona à avaliação e acompanhamento médico, a partir do momento da identificação de sintomas ou sinais leves da doença, com realização de exame físico e exames complementares, em Unidades de Saúde do Município. Os medicamentos deverão ser entregues imediatamente após receituário médico e utilizando o protocolo regulamentado pelo Ministério da Saúde. 

Segundo a justificativa do projeto “A implantação do tratamento precoce de fato não é uma medida curativa específica de COVID19, mas são as medidas conhecidas e sim, com estudos científicos, que terão através de diferentes mecanismos ações favoráveis nas diversas fases da doença, já que a vacina não é uma realidade concreta para os próximos dias. Portanto, é hora de buscar dar voz aos profissionais da saúde e é o médico que tem soberania e dever de indicar o melhor tratamento disponível para a doença”. 

Tema é bastante polêmico e causa divisão até mesmo entre os médicos

Desde o início da pandemia, surgiram especulações sobre medicamentos para combater a Covid-19. Mas o tema é tão polêmico que divide opiniões até mesmo dos médicos.

O presidente Jair Bolsonaro promove o ‘kit Covid’ que contém zinco, vitaminas D e C, azitromicina, ivermectina e cloroquina. Fato que vem sendo especulado também como um possível estímulo para o lucro dos fabricantes destes medicamentos e das farmácias.

A cloroquina e hidroxicloroquina são os principais medicamentos recomendados por quem defende o tratamento precoce. No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) não recomenda devido aos possíveis efeitos colaterais e nenhuma comprovação científica sobre a eficácia do medicamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s