IPTU de PG pode ficar mais caro em 2022: “temos uma defasagem desde 1998”, diz secretário da Fazenda

“Estamos em estudo em relação ao IPTU. A nossa planta genérica de valor é de 1998, tem uma defasagem muito grande”, disse o secretário municipal da Fazenda, Cláudio Grokoviski, em entrevista para a Rádio Clube.

Em entrevista ao Jornal Falado da Rádio Clube nesta terça-feira (5), o secretário municipal da Fazenda, Cláudio Grokoviski, disse que a Prefeitura de Ponta Grossa está estudando os valores do  Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para o ano de 2022. O secretário afirmou que a planta genérica da cidade está desatualizada. (Confira a entrevista completa no final do texto)

“Estamos em estudo em relação ao IPTU. A nossa planta genérica de valor é de 1998, tem uma defasagem muito grande. Então se comparamos com os valores arrecadados de IPTU nos municípios de Cascavel, Londrina, Maringá e Foz de Iguaçu estamos muito aquém. E isso acontece porque nossa planta genérica foi atualizada pela última vez 1998, os seus valores venais foram atualizados apenas em 1998”, destacou o secretário Cláudio Grokoviski.

Segundo o secretário, Ponta Grossa apresenta crescimento no setor imobiliário e por isso é necessário uma atualização dos valores venais. “Ponta Grossa teve um crescimento muito grande no mercado imobiliário. Não que o valor de mercado tenha que ser o venal, mas poderia ser algo próximo de 50% a 60% do valor que o contribuinte fez a compra da imóvel”, disse.

Questionado sobre o impacto que essa atualização vai trazer para o bolso da população de Ponta Grossa, o secretário preferiu responder que para que a cidade tenha investimentos é preciso aumentar a arrecadação do município.

 “Só podemos dar mais investimentos pra população se tivermos maior receita. Hoje a receita mais defasada que temos é o IPTU, que está defasado desde 1998”, afirmou o secretário da Fazenda.

Inadimplência do IPTU

Até agosto o IPTU de Ponta Grossa somava cerca de R$ 18,7 milhões em atraso, o correspondente a 26% do valor lançado no período.

Orçamento de PG cresce 7% e chega a R$ 1.093 bilhão em 2022

 
Pelo terceiro ano consecutivo, o Município ultrapassa a marca de R$ 1 bilhão para orçamento anual. O número foi apresentado hoje (30) na proposta para Lei Orçamentária Anual (LOA) 2022, detalhada em audiência pública na Câmara de Vereadores pelo secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski. Além do valor histórico de R$ 1.093 bilhão, o orçamento para o próximo ano representa crescimento de quase 7% com relação a 2021.
 
Para 2022, está previsto orçamento de R$ 1.093 bilhão, dividido entre as secretarias e ações sociais conforme a Lei de Diretrizes Orçamentárias, sendo a área da educação com o maior orçamento, com R$ 292 milhões previstos para o próximo ano, seguido da saúde, com previsão de R$ 228 milhões. Esse orçamento foi possível devido às medidas aplicadas pela gestão nos últimos anos para aumento de receitas próprias e de transferência constitucional.

OUÇA O TRECHO EM QUE O SECRETÁRIO FALA SOBRE O IPTU

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA COM O SECRETÁRIO DA FAZENDA DE PONTA GROSSA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s