Moro diz que vai “rodar o Paraná para definir futuro político”

A tendência é de que Moro dispute o Senado, mas ele afirmou que ainda vai decidir sobre isso. (Foto: Divulgação)

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça, do governo Bolsonaro, Sergio Moro (União Brasil) anunciou, na manhã desta terça-feira (14), que pretende percorrer o estado do Paraná antes de definir para qual cargo deve se candidatar nas Eleições de 2022.

A tendência é de que Moro dispute o Senado, mas ele afirmou que ainda vai decidir sobre isso.

“Há muitos questionamentos se eu vou ser candidato a deputado, senador, governador. Meu objetivo é rodar o Paraná. Essa decisão vai ser tomada com o União Brasil. Acima de tudo, quem vai decidir isso é a população paranaense, ouvindo-os, vendo o que eles têm, seus relatos, são eles é que vão decidir qual vai ser meu destino dentro da política paranaense”, disse.

Moro tentou transferir o domicílio eleitoral para São Paulo, mas o pedido foi rejeitado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), que entendeu que Moro, que é do Paraná, não tem vínculo com o estado do pedido. A decisão ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Sem poder concorrer ao Senado ou a deputado federal pelo estado paulista, como pretendia, bem como qualquer outro cargo nas eleições deste ano por SP, o ex-ministro de Bolsonaro deve pleitear vaga para o Senado no Paraná, estado de origem dele.

Se decidir disputar o Senado, Moro vai concorrer com seu “padrinho” na tentativa frustrada de disputar a Presidência, Alvaro Dias (Podemos).

Moro deixou o Podemos em novembro de 2021 e se filiou ao União Brasil, que surgiu da fusão entre o PSL (antigo partido de Bolsonaro) com o Democratas (DEM).

Filiada do União Brasil pede impugnação da filiação de Sérgio Moro

A filiação ao União Brasil já está sendo contestada pela  filiada Cristiane Mesquita, residente no município de Matinhos, no Litoral do Paraná. Ela alega que Moro não se filiou à sigla no prazo de seis meses anteriores à eleição de outubro. De acordo com a representação, a filiação do ex-ministro foi feita no diretório paulista do União Brasil e não no paranaense.

“Salienta-se, novamente, que o cancelamento da operação de transferência do domicílio eleitoral de Moro, para a cidade de São Paulo, não implica necessariamente no lançamento automático de seu nome no quadro de filiados do órgão partidário do Paraná, afinal, em nenhum momento o colegiado do TRE/SP se manifestou pela transferência automática, pelo contrário, o próprio impugnado ao preencher sua filiação ao União Brasil fez constar na ficha de filiação o seu endereço de São Paulo e os dados de seu título nesse Estado”, diz o trecho da representação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s