Jocelito diz que adversários tentam impedir sua candidatura: “estão com medo”

Jocelito Canto (PSDB) diz que sua candidatura à Câmara Federal está encaminhada.

O comunicador Jocelito Canto (PSDB) concedeu entrevista à Rádio Clube e ao Blog da Mareli Martins, nesta quinta-feira (30). Jocelito deixou o programa que apresenta na TV Band, em Curitiba, seguindo a legislação eleitoral, para que possa concorrer ao cargo de deputado federal. Jocelito foi deputado estadual e prefeito de Ponta Grossa. (Ouça a entrevista no final do texto)

Jocelito Canto disse que grupos adversários tentam prejudicar a sua candidatura. “Eu sei que eles vão tentar impugnações, já estou preparado para isso. Mas estou apto para disputar, não estou inelegível como eles tentam dizer. Ou eles tem medo de mim ou não sei o que passa na cabeça deles. Estou filiado ao PSDB, se tivesse problema, não estaria filiado. Está tudo encaminhado para minha candidatura. E cada vez que eles tentam dizer que não posso disputar, tenho mais vontade de concorrer”, afirmou Jocelito Canto.

A resposta de Jocelito tem relação com os processos que enfrentou quando foi prefeito de Ponta Grossa.

Jocelito Canto disse que aposta na possibilidade de que Ponta Grossa pode eleger três deputados federais. “Ponta Grossa consegue eleger três, cada um tem seu voto.  O Sandro Alex tem seu grupo, é meu adversário, ele abriu mão do mandato pra ser secretário do Ratinho,  a cidade perdeu um representante em Brasília, mas ele tem o grupo dele. E Aliel Machado tem o seu eleitorado e trabalhou bastante, as pessoas acham que somos do mesmo grupo, mas não somos. Ele é trabalhador e tem condição de se eleger também. Acredito que Ponta Grossa tem totais condições de eleger três deputados federais”, disse Jocelito Canto.

“Caos na saúde de Ponta Grossa começou na gestão do Rangel”

Jocelito Canto destacou que pretende atuar na área da saude como deputado federal, caso seja eleito. “Sempre trabalhei pela saúde e vou continuar trabalhando”, disse.

Jocelito Canto criticou a falta de gestão da Prefeitura de Ponta Grossa na área da saúde e disse que o caos começou no governo anterior, de Marcelo Rangel (PSD), que tinha como vice atual prefeita da cidade, Elizabeth Schmidth (PSD).

“Nunca vi a saúde de Ponta Grossa tão mal assim. E isso vem do desleixo do ex-prefeito Rangel. No governo dele  cidade recebeu mais de sessenta médicos cubanos, depois o Bolsonaro se elegeu e não quis mais os cubanos, mas o Rangel não contratou médicos e a situação piorou. E com a pandemia isso piorou, inclusive alguns médicos morreram. Deixaram estragar o Pronto Socorro e não arrumaram. Abriram perto da eleição essa UPA fantasma, que não tem credenciamento e não funciona (se referindo ao Pronto Atendimento Santana). Ontem tinham treze pessoas aguardando por leitos em Ponta Grossa. Esse caos começou na gestão do Rangel e continua com a prefeita deles”, criticou.

A relação com o deputado Aliel Machado

Jocelito Canto disse que não vê problemas em disputar a eleição com Aliel Machado (PV). Mas Aliel afirma que havia um acordo feito em 2020, durante as eleições municipais, que garantia o apoio do grupo dos Canto à sua reeleição à Câmara Federal. Em 2020, Jocelito e Aliel estiveram juntos na disputa pela Prefeitura de Ponta Grossa, com a candidatura da deputada estadual Mabel Canto (PSDB).

Jocelito lembrou que o candidato do grupo, em 2020, seria o empresário Marcio Pauliki. “O Pauliki nessa de não ficar com a esquerda acabou rompendo com o grupo e foi candidato com outros grupos de direita. Disse que não queria ninguém da esquerda, mesmo sendo ele meio esquerda e meio direita. E o Pauliki disputou com a direita. O Aliel não era candidato e então sugeriram a Mabel, que não queria disputar naquele ano, foi convencida e disputou. Nós não ganhamos a eleição. Mas eu não vou atrapalhar a eleição do Aliel. Vejo isso com muita tranquilidade. Não tenho dúvidas que vamos eleger três federais”, afirmou.

“Prefeita não pode escolher como representante de Ponta Grossa deputado que não foi eleito pela cidade”

Jocelito Canto criticou a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt  e o ex-prefeito Marcelo Rangel que chamam de representante de Ponta Grossa um parlamentar não eleito pela cidade. O comunicador se refere a Hussen Braki (PSD), que é de União da Vitória. Na eleição de 2018, Bakri não foi eleito, ficou como segundo suplente, mas depois de acordão do governo de Ratinho Junior (PSD), dois deputados assumiram cargos no governo e Bakri assumiu vaga na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

“Nenhum prefeito pode deixar de lado os deputados estaduais eleitos pela cidade, como a Mabel e o Plauto e nomear outro de cidade diferente que não foi eleito pela cidade. Isso é uma vergonha. É o povo que escolhe seus representantes e não a prefeita”, disse.

“PSDB segue firme com o Cesar Silvestri Filho para o governo do Paraná”, diz Jocelito

O comunicador Jocelito Canto destacou a pré-candidatura de Cesar Silvestri Filho ao governo do Paraná pelo PSDB. “O Cesar foi um grande prefeito em Guarapuava, tem experiência e está melhorando nas pesquisas ao governo do Paraná. O PSDB está muito forte”, disse.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s