“O problema da Arena é somente o telhado”, disse o ex-prefeito de PG

“É só acertar o telhado que tudo se resolve. É um problema que é fácil de resolver e ao mesmo tempo não é tão fácil, pois requer um empenho e algum custo para acertar o telhado”, explicou o ex-prefeito de Ponta Grossa, Pedro Wosgrau Filho (PSDB).

Em entrevista concedida à Rádio T FM e ao Blog da Mareli Martins, nesta quarta-feira (21), o ex-prefeito de Ponta Grossa e empresário Pedro Wosgrau Filho (PSDB) falou sobre as obras que tiveram problemas em sua gestão, como a famosa Arena Multiuso, orçada em aproximadamente R$ 8 milhões e que até hoje não funciona, por contas das falhas no projeto de execução. É preciso lembrar que o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) mantém o bloqueio de bens do ex-prefeito Pedro Wosgrau Filho, do ex-secretário de Planejamento, José Ribamar Krüger e dos empresários da Endeal Engenharia, empresa contratada para executar as obras da Arena. Somados os patrimônios, os valores totalizam R$ R$ 3,5 milhões. Segundo o TJ, a denúncia do MP trouxe “indícios satisfatórios” da prática de improbidade administrativa na construção da Arena.

Mesmo com uma série de falhas de planejamento na Arena, Wosgrau disse que o único problema é o telhado. “O problema da Arena é o telhado. Os erros aconteceram quando o projeto foi executado pela construtora e, por isso, o telhado possui goteiras. Talvez o certo fosse romper com a construtora quando aconteceram os erros, mas romper com uma empresa e contratar outra, poderia trazer uma demora maior, já que estamos falando de poder público. Mas é só isso, não existem problemas maiores, não houve superfaturamento ou falhas maiores. É só acertar o telhado que tudo se resolve. É um problema que é fácil de resolver e ao mesmo tempo não é tão fácil, pois querer um empenho e algum custo para acertar o telhado”, explicou Wosgrau.

Só quem já visitou o local, sabe que as falhas vão muito além do telhado: são banheiros transparentes, quadra sem medidas oficiais, em uma partida de futsal o tiro de canto, por exemplo, não pode ser cobrado devido a falta de planejamento do espaço para execução das cobranças pelos atletas e o local destinado para a torcida.

“Reprovação nas contas ocorreu pelas mudanças nas regras do TCE”, justificou o ex-prefeito

O Tibunal de Contas do Estado (TCE) reprovou as contas do ex-prefeito Pedro Wosgrau Filho (PSDB), nos anos de 2007, 2010, 2011 e 2012. Entre várias irregularidades, o TCE apontou problemas em relação ao salário recebido pelo prefeito e por Rogério Serman, que ocupava o cargo de vice-prefeito. Segundo Wosgrau, o fato ocorreu devido as mudanças em algumas regras do TCE.

“Primeiro que quem faz a contabilidade disso não é o prefeito e sim a equipe que trabalha neste setor. O que aconteceu foi que, desde o primeiro mandato, o prefeito e o vice tinham o salário corrigido pela inflação, isso sempre foi encaminhado aos vereadores e eles aprovavam. Mas acredito que o TCE mudou estas normas e definiu que nós não poderíamos mais ter esse reajuste de inflação. Mas isso é natural, é dever do órgão fazer estes pedidos de informações e estamos respondendo. As diferenças dos salários de 2010, já foram devolvidas. As outras questões estamos mostrando ao tribunal”, disse.

Ouça a entrevista:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s