vídeo “O processo de impeachment é legítimo, não há golpe”, diz Sandro Alex

sand
“Em nome da população ponta-grossense, paranaense e brasileira meu voto é sim ao impeachment da presidente”, disse o deputado Sandro Alex (PSD), em seu discurso neste sábado (16), na Câmara Federal. (foto: divulgação)

O deputado federal Sandro Alex (PSD-PR) reforçou seu voto favorável ao impeachment, em seu discurso neste sábado (16), na Câmara dos Deputados. O deputado ponta-grossense reafirmou a legitimidade do processo de impeachment e que não existe golpe, como o PT tem declarado. Durante seu discurso, o deputado, que é vice-presidente do Conselho de Ética, garantiu que o processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), também terá andamento.

“O processo envolvendo o presidente da Câmara chegará ao seu tempo e sua hora, mas hoje estamos falando do processo de impeachment da presidente Dilma. Esta discussão não começou na sexta-feira, começou no Supremo Tribunal Federal. Como disse a ministra Carmem Lucia, o processo de impeachment é legítimo e não é existe ameaça à democracia. A decisão do STF afasta qualquer possibilidade de golpe. Se houvesse qualquer ameaça, o STF  não teria dado sequência ao processo”, declarou.

Segundo Sandro Alex, o PT desrespeita as instituições. “O que vejo são ataques às instituições, OAB, Policia Federal, Ministério Público, ao TCU, ao juiz Sérgio Moro e a imprensa livre. O que ocorre é uma inversão de valores”, disse.

De acordo com Sandro Alex, os inúmeros discursos, na Câmara dos Deputados, ainda não responderam as irregularidades cometidas pelo governo de Dilma Rousseff: “estou há mais de trinta horas ouvindo os depoimentos e não ouvi, até agora, respostas aos crimes de responsabilidade cometidos”.

O deputado terminou seu discurso dizendo que seu voto favorável ao impeachment é em respeito à população. “Nós somos chamados a votar o processo de impeachment. Não faltarei com a minha obrigação. Em nome da população ponta-grossense, paranaense e brasileira meu voto é sim ao impeachment da presidente”.

A votação do processo de impeachment deverá começar as 14h deste domingo (17). Para que o processo seja aprovado são necessários 342 votos, dos 513 deputados.  Depois de aprovado, o pedido segue para o Senado, que terá a função fazer o julgamento.

Se Dilma sair, como será o governo de Michel Temer?

 Mesmo aqueles que estão certos de que Dilma deve sair, ainda possuem receios quanto ao seu sucessor, o vice-presidente Michel Temer (PMDB). Além de ter sido citado na delação do senador Delcídio do Amaral (PT), por envolvimento na Operação Lava Jato, Temer não representa uma verdadeira esperança de mudança para o Brasil, principalmente por fazer parte do governo de Dilma.

O deputado Sandro Alex destacou que Michel Temer, apesar das dificuldades, poderá contar com o apoio do Congresso Nacional. “Ele terá a responsabilidade de conduzir o país em um governo de transição, como fez Itamar Franco, com a saída de Collor. E como naquela época, o desafio agora também é reduzir gastos públicos, enxugar a máquina e reconduzir a economia. E ele disse que fará isso”, disse.

Sandro Alex foi categórico ao dizer que a presidente Dilma Rousseff não possui mais condições de governar o país. “Não há mais governabilidade. Outros crimes já foram denunciados e há mais processos ainda a serem julgados por impedimento. A nação não suportará por mais tempo uma situação como esta”, concluiu.

Ouça o discurso do deputado Sandro Alex:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s