“O melhor está vindo aos poucos”, diz líder do governo de Beto Richa

roma-3
Em entrevista à Rádio T, Romanelli também declarou que o PSB pretende apoiar a candidatura de Osmar Dias (PDT), na disputa do governo do estado, nas eleições de 2018.

Neste sábado (17), o líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Luiz Claudio Romanelli (PSB), concedeu entrevista à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins. Romanelli fez um balanço dos trabalhos da Alep neste ano e falou sobre as ações do governo de Beto Richa (PSDB). (Ouça a entrevista completa no final da matéria)

O deputado destacou que o Paraná está com as contas equilibradas devido ao ajuste fiscal promovido pelo governo. Segundo ele “o Paraná é um diferencial em relação a outros estados, que não conseguem nem mesmo pagar os salários em dia”.

Logo após a reeleição, nas eleições de 2014, uma frase do governador Beto Richa ganhou destaque “o melhor está por vir”. Até hoje o governo recebe cobranças por conta disso. Questionado se o “melhor” já veio, o deputado Romanelli declarou que o Paraná está cumprindo com sua obrigação. “Penso que esse melhor está vindo aos poucos, na medida em que o governo fez a lição de casa, fez o ajuste fiscal. É preciso ter um governo que possa pensar no povo, que faça investimentos, pois isso faz a diferença. E estamos percebendo, a cada dia, que as medidas duras que foram tomadas, estão apresentando resultados. O melhor está vindo”, afirmou o deputado.

Conforme o líder do governo o maior problema é a crise econômica e política que vive o país. “A famosa frase do Beto Richa, de que o melhor está por vir, foi dita depois da eleição, quando o governador disse que trabalharia muito. Mas ninguém imaginava que o país iria mergulhar nessa crise profunda. O fato é que por causa da política nós estamos pagando e quem paga a conta da recessão são os trabalhadores, o desemprego é muito alto. Tudo isso é muito forte”, declarou.

A relação difícil do governo Richa com servidores públicos

Desde 2015, quando servidores entraram em greve em todo o estado, o governo de Richa é conhecido pelo péssimo relacionamento com os servidores públicos, principalmente com os professores.

É impossível não lembrar do ‘massacre do Centro Cívico’, que ocorreu no dia 29 de abril de 2015, quando a Polícia Militar, que é comandada pelo governo, agiu com violência para conter as manifestações da categoria, que lutava contra o confisco da previdência.

Não bastasse tudo isso, em dezembro deste ano, a Assembleia Legislativa aprovou o projeto do governo, para adiar da data-base dos servidores, optando pelo pagamento das progressões e promoções.

De acordo com Romanelli, os servidores públicos, alcançaram ganhos reais nos últimos anos. “Vou citar como exemplo os professores da educação básica, que são os mais críticos. Nos últimos seis anos o reajuste dos salários chegou a 123%. Descontando a inflação, ou seja, com ganho real, o valor foi de 46%. Agora no mês de janeiro, com pagamento de progressões e promoções, a grande parte dos professores terá um reajuste de até 30% nos salários e ainda nos outros meses, vão receber os salários atrasados”, destacou.

O deputado também apontou a situação das aposentadorias dos militares. “Temos a ainda a situação dos militares aposentados, o governo gasta hoje R$ 167 milhões com folha de pagamento de militares aposentados e R$ 151 milhões com pagamento dos ativos. Acredito que em 2023 vamos gastar a mesma coisa que estamos gastando ativos e inativos”.

Para Romanelli, o servidor público tem um diferencial. “Eu acho que o servidor público, considerando o que acontece no Brasil hoje, nos outros estados e no mercado privado, ele é privilegiado. Eu sei que muitos vão desligar o rádio ao me ouvir dizer isso, mas é só colocar a mão na consciência e ver que está com o salário em dia, que tem instabilidade de emprego e isso é dá a ele um diferencial”, disse.

PSB quer Osmar Dias na disputa do governo

Sobre as eleições 2018, o deputado Luiz Claudio Romanelli, afirmou que a intenção do PSB é apoiar a candidatura do ex-senador Osmar Dias (PDT). “Nós do PSB formalizamos um convite para que o Osmar Dias ingresse no partido e seja candidato a governador. Ele é um político independente, tem uma característica própria, sempre respeitei os posicionamentos dele. Entendo que ele no cenário político é preparado. Ele nos disse que entre março e maio terá uma posição”.

Ouça a entrevista!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s