vídeo Líder de Richa confirma Pauliki na base, mas ele segue dizendo que é “independente”

pauliki-e-roma
“O sonho dele se realizou, Pauliki está na base do governo e tem votado conosco”, declarou o líder de Beto Richa, na Assembleia Legislativa, Luiz Claudio Romanelli (PSB).

Mesmo depois do líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Luiz Claudio Romanelli (PSB), confirmar à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins, que o deputado Marcio Pauliki (PDT) faz parte da bancada do governo, Pauliki segue dizendo “que possui independência”.

Segundo ele, houve apenas uma aproximação com o governo, devido às dificuldades em trazer recursos para Ponta Grossa e região. O deputado ponta-grossense não confirmou que é governista. (ouça a entrevista completa no final da matéria)

Porém a informação do governo é completamente diferente. Em entrevista à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins nesta segunda-feira (19), o líder de Beto Richa, o deputado Romanelli, afirmou que Marcio Pauliki está integrado ao governo. “O sonho dele se realizou, Pauliki está na base do governo e tem votado conosco. Ele vota com o governo desde a metade deste ano, mas é claro que ele tem a liberdade de se manifestar, mais vota com o governo”, declarou Romanelli. (ouça a declaração de Romanelli no final da matéria)

O líder do governo foi questionado se o fato de Pauliki não assumir que está na base de apoio ao governador Beto Richa causa algum tipo de desconforto, mas para Romanelli, não há dúvidas, o deputado é governo. “Pra mim ele fala todos os dias que é governo e está participando das nossas reuniões da base. Ele foi se aproximando do governo, mostrou o desejo de ter um posicionamento diferente e foi se aproximando do Rossoni (chefe da Casa Civil) e do governador. Hoje Pauliki é governista sim e atende as nossas orientações de votação”, disse o líder de Beto Richa.

O deputado Marcio Pauliki esteve na Rádio T nesta segunda-feira (19), acompanhou a declaração de Romanelli e, mesmo assim, continuou com o discurso de que é “independente”.

Pauliki destacou que foi contrário ao governo, no ano passado, quando ocorreu a greve dos servidores públicos, que lutavam contra o confisco de recursos da previdência por parte do governo. “No ano passado eu fui contra o governo e seria contra novamente se o governo quiser tirar dinheiro, principalmente da Paraná Previdência. E foi sobre essa independência que eu conversei com o Rossoni e com governador, pois preciso ser independente nas minhas votações”, afirmou Pauliki. Mas fica uma dúvida, será que Pauliki possui liberdade para votar contra o governo?

É preciso dizer que, na maioria das vezes, os deputados governistas do Paraná não tem autonomia para votar contra o governo, basta perceber como ocorrem as votações na Alep. Existe um comportamento bastante adestrado destes parlamentares em relação aos projetos do Executivo.

Apenas Pauliki afirma que pode votar contra o governo. “Preciso manter minha independência, que está ligada ao associativismo e deixei claro isso ao Rossoni e ao governador. Aquilo que as entidades forem contra, vou votar contra e se forem a favor, serei favorável. Caso contrário, seria fácil simplesmente votar sim ou não, dependendo do que o Romanelli mandar, vamos dizer assim. E quem me convidou para ficar mais próximo do governo foi o Rossoni”, disse Pauliki.

Ainda conforme Pauliki, a proximidade com o governo de Richa aconteceu devido a busca de recursos para a região. “Temos que ser pragmáticos e precisamos trazer recursos para nossa região. No caso do governo federal as emendas são impositivas e no estado é necessária negociação política. Tenho vinte projetos de lei, sete deles foram aprovados e outros estão em tramitação”.

Apesar de dizer que não está na base do governo, Pauliki citou investimentos do Governo do Estado e que teriam sido trazidos à Ponta Grossa, por intermédio dele. “Nós trouxemos cinco milhões para o projeto escola mil (reforma das escolas), cinco leitos de UTI Neonatal, trezentos e vinte mil para a Penitenciaria, além dos programas de atração de investimentos municipais, em torno de cento e vinte mil”.

Só nos resta esperar que essa “aproximação” do deputado com o governo de Beto Richa, seja transformada em benefícios para Ponta Grossa e a região dos Campos Gerais. Caso contrário, Pauliki, será apenas mais um dos deputados da famosa bancada do ‘Camburão’, que é composta por deputados muito alinhados ao governo e que costumam votar a favor de projetos que interessam somente ao governo e nem sempre são positivos à população.

Ouça a entrevista completa:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s