“Queremos auditoria nas contas da VCG, pois os números não batem”, diz George

32921104235_52fbf0867d_z
“Quero entender por que é preciso aumentar a tarifa em 17,5% , se a inflação do período foi menor que 7%, ou seja, a conta não está fechando”, declarou o vereador George Luiz de Oliveira. (foto: José Aldinan-CMPG)

A Câmara dos Vereadores de Ponta Grossa formou nesta segunda-feira (20), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público. Fazem parte da CPI os vereadores George Luiz de Oliveira (PMN), Daniel Milla (PV), Geraldo Stocco (Rede Sustentabilidade), Felipe Passos (PSDB) e Mingo Menezes (DEM).

Os parlamentares terão 90 dias para concluírem os trabalhos. O principal ponto é aumento da tarifa que hoje custa R$ 3,20 e poderá chegar em R$ 3,76, conforme solicitação da Viação Campos Gerais. O valor solicitado representa 17,5% de aumento. No entanto, cabe ao prefeito Marcelo Rangel (PPS) autorizar ou não o reajuste.

Outras CPIs já foram instaladas na Câmara de Ponta Grossa, porém nada de concreto aconteceu em benefício dos usuários do transporte. O vereador George de Oliveira pediu um crédito à população e afirmou que agora os resultados vão aparecer. “Gostaria de pedir que as pessoas entendam que agora são outros vereadores nessa CPI, tenho bastante experiência. Nós queremos uma maneira de abrir uma auditoria das contas da VCG”.

George também afirmou que os números apresentados pela Viação Campos Gerais estão em desencontro com os valores da inflação. “Quero entender por que é preciso aumentar a tarifa em 17,5%, se a inflação do período foi menor que 7%, ou seja, a conta não está fechando”, declarou.

O vereador ainda mandou um recado aos diretores da VCG, que teriam feito críticas à abertura da CPI. “A Viação Campos Gerais considera o assunto repetitivo, só que dessa vez faremos diferente. Inclusive vamos chamar os membros da diretoria da empresa, da AMTT, do Conselho de Transporte, ou seja, não terá nada repetitivo”, afirmou.

Segundo o vereador são inúmeros os problemas do transporte em Ponta Grossa, mas o aumento da tarifa não passa pela votação da Câmara dos Vereadores. “Em algumas linhas faltam veículos, em outras, o transporte é lotado e existe uma falta total de transparência.  Mas como o aumento da tarifa não passa pela Câmara, nós queremos barrar este aumento com a CPI. Estamos encaminhando um ofício para todos os envolvidos, prefeitura, empresa, Conselho de Transporte, para que o aumento não ocorra durante os trabalhos da CPI”, concluiu o vereador.

Nesta terça-feira (20), membros do Conselho Municipal de Transportes, da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT) e da Viação Campos Gerais, estarão reunidos para discutir novamente o valor do reajuste.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s