Richa, Osmar Dias e Gleisi são citados em lista da Lava Jato divulgada pelo STF

Lista de Fachin, relator da Lava Jato, compromete Richa, Osmar e Gleisi. As investigações podem mudar o cenário das eleições de 2018.

A lista de pedidos de investigação feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta terça-feira (11) ao ministro Luiz Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) envolve nomes de expressão na política do Paraná.

Foram citados o governador, Beto Richa (PSDB), a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), o ex-senador e pré-candidato ao governo Osmar Dias (PDT). Além do presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Abelardo Lupion e o marido de Gleisi, o ex-ministro Paulo Bernardo. E também existe um pedido de investigação sobre propina que teria sido paga ao ex-deputado José Janene (PP), morto em 2010.

O caso que envolve o governador Beto Richa foi encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), órgão ao qual compete o julgamento de casos envolvendo governadores. Já o caso envolvendo a senadora Gleisi e o seu ex-marido Paulo Bernardo segue no STF. O mesmo acontece com o deputado federal Zeca Dirceu.

A investigação contra o ex-senador e pré-candidato ao governo nas eleições de 2018, Osmar Dias, será levada à Justiça Federal do Distrito Federal. No mesmo caso, também é citado o presidente do PDT, Carlos Lupi. O caso envolvendo Abelardo Lupion ficara a cargo da Justiça Federal no Paraná, bem como o caso envolvendo Janene.

O que dizem os envolvidos:

Richa afirma que “desconhece a citação do seu nome na lista de investigados e que o dinheiro de suas campanhas teve origem declarada na Justiça Eleitoral”. (assessoria)
O deputado Zeca Dirceu informou que “não há nenhuma prova que o ligue aos casos investigados na Operação Lava Jato e que as doações que recebeu são legais e declaradas”.

O ex-ministro Paulo Bernardo declarou que “não fez qualquer pedido ou teve conversas com executivos da Odebrecht para tratar da inclusão de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)”.

A senadora Gleisi Hoffmann disse que “só vai se pronunciar quando tiver informações sobre o processo”.

O ex-senador Osmar Dias (PSD) falou sobre o assunto por meio de nota:

“Nunca recebi qualquer doação da Odebrecht. Não conheço e jamais tive contato com pessoas ligadas à  Odebrecht. Os recursos repassados pelo Diretório Nacional do PDT foram legalmente declarados e aprovados pelo TRE. Jamais autorizei, em toda a minha vida pública, pessoas  a solicitar recursos em meu nome. Não conheço as razões da citação de meu nome, bem como o seu teor, mesmo que indiretamente, na referida citação do processo da Odebrecht. O que me importa neste momento é que tudo seja esclarecido e que minha honra seja preservada”.

O presidente da Cohapar Abelardo Lupion, ainda não se posicionaram.

A lista completa:

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo Temer, 24 senadores e 39 deputados federais, entre eles os presidentes das duas Casas –como mostram as 83 decisões do magistrado do STF, obtidas com exclusividade pelo Estado.

(Com informações dos jornais O Globo e Estadão)

Veja lista completa na matéria do Estadão:

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/exclusivo-a-lista-de-fachin/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s