Sandro e Aliel divergem na votação do regime de urgência da reforma trabalhista

sandro-e-a-aliel-1
Sandro Alex (PSD) votou favorável ao regime de urgência da reforma trabalhista e Aliel Machado (Rede) foi contrário.

O presidente Michel Temer (PMDB) tentou acelerar nesta terça-feira (18) o projeto da reforma trabalhista, mas sofreu uma derrota na Câmara dos Deputados. Temer precisava de 257 votos dos 513 deputados, mas não teve êxito. Foram 230 votos favoráveis e 163 contrários. E mais uma vez os deputados de Ponta Grossa se posicionaram de forma diferente. Sandro Alex (PSD) votou favorável ao regime de urgência da reforma trabalhista e Aliel Machado (Rede) foi contrário.

Dos 30 deputados federais da bancada do Paraná, oito votaram contra a urgência da votação da reforma trabalhista.

O projeto propõe mudanças em vários pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Entre os principais pontos está a prevalência de negociações entre patrões e empregados sobre a legislação e o fim da contribuição sindical obrigatória.

Com a rejeição da tramitação em regime de urgência, a reforma só deve ser votada na comissão especial da Câmara em cerca de duas semanas. O governo queria aprová-la na comissão e no plenário já na semana que vem. A derrota deve atrasar a tramitação também da reforma da Previdência.

A reforma trabalhista

Enviada pelo governo do presidente Michel Temer no ano passado, a reforma trabalhista estabelece pontos que poderão ser negociados entre empregadores e empregados e, em caso de acordo, passarão a ter força de lei, entre os quais:

  • Parcelamento das férias em até três vezes, com pelo menos duas semanas consecutivas de trabalho entre uma dessas parcelas;
  • Pactuação do limite de 220 horas na jornada mensal;
  • Direito, se acordado, à participação nos lucros e resultados da empresa;
  • A formação m banco de horas, sendo garantida a conversão da hora que exceder a jornada normal com um acréscimo mínimo de 50%;
  • Estabelecimento de um intervalo durante a jornada de trabalho com no mínimo de 30 minutos. (Informações do G1)

Veja como votaram os deputados do Paraná:

Deputados que votaram contra da urgência do projeto:

Aliel Machado (REDE)
Assis do Couto (PDT)
Christiane Yared (PR)
Fernando Francischini (SD)
João Arruda (PMDB)
Leopoldo Meyer (PSB)
Luciano Ducci (PSB)
Zeca Dirceu (PT)

Deputados que votaram a favor da urgência do projeto:

Alex Canziani (PTB)
Alfredo Kaefer (PSL)
Dilceu Sperafico (PP)
Evandro Roman (PSD)
Giacobo (PR)
Luiz Carlos Hauly (PSDB)
Nelson Meurer (PP)
Nelson Padovani (PSDB)
Reinhold Stephanes (PSD)
Rocha Loures (PMDB)
Rubens Bueno (PPS)
Sandro Alex (PSD)
Sergio Souza (PMDB)
Takayama (PSC)
Toninho Wandscheer (PROS)

Deputados que não participaram da votação:

Diego Garcia (PHS)
Edmar Arruda (PSD)
Ênio Verri (PT)
Hermes Parcianello (PMDB)
Leandre (PV)
Luiz Nishimori (PR)
Osmar Bertoldi (DEM)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s