Temer sofre derrota na Câmara e não consegue acelerar reforma trabalhista

temer
Temer tentou apressar a votação da reforma trabalhista, mas não conseguiu os votos suficientes na Câmara Federal. Foi um derrota significativa para o presidente.

O presidente Michel Temer (PMDB) tentou acelerar nesta terça-feira (18) o projeto da reforma trabalhista, mas sofreu uma derrota na Câmara dos Deputados. Temer precisava de 257 votos dos 513 deputados, mas não teve êxito. Foram 230 votos favoráveis e 163 contrários. Essa é uma derrota que mostra o enfraquecimento de Temer.  

Os deputados de Ponta Grossa votaram de forma diferente. Sandro Alex (PSD) votou com o governo, ou seja, favorável a urgência para discussão do projeto em plenário. E Aliel Machado (Rede) votou contra.

A proposta propõe mudanças em vários pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT ). Entre os principais pontos está a prevalência de negociações entre patrões e empregados sobre a legislação e o fim da contribuição sindical obrigatória.

Com a rejeição da tramitação em regime de urgência, a reforma só deve ser votada na comissão especial da Câmara em cerca de duas semanas. O governo queria aprová-la na comissão e no plenário já na semana que vem. A derrota deve atrasar a tramitação também da reforma da Previdência. (Com informações do jornal Folha de São Paulo

A deputada Luiza Erundina (PSOL-SP), resumiu usou a palavra “desgraça” para definir o projeto de Temer da reforma trabalhista “desgraça”.

Veja! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s