Sandro diz que Aliel foi “tchutchuca” do PT e ele rebate dizendo que Sandro participou de negociatas com Temer

 

san e ali
“Foi tchutchuca com o PT e agora é tigrão com o Temer” diz Sandro Alex. Aliel Machado rebateu: “ficar na fila do Palácio do Jaburu para negociar com o Temer é uma vergonha”.

O clima esquentou entre os deputados federais Sandro Alex (PSD) e Aliel Machado (Rede), durante entrevista na Rádio T nesta segunda-feira (31).

Enquanto discutiam se o presidente Michel Temer (PMDB) deve ser afastado para investigação da denúncia por corrupção passiva, deputados trocaram acusações. A votação na Câmara Federal está marcada para a próxima quarta-feira (2).

Aliel Machado é favor do afastamento de Temer e da investigação dos crimes que ele está sendo acusado. E Sandro Alex é presidente do PSD no Paraná e segue “em cima do muro”, mas com tendência a votar contra a denúncia, ou seja, a favor de Temer. Isso principalmente pelo fato de que o PSD fechou questão e deverá votar contra o encaminhamento da denúncia.

Sandro criticou Aliel por ter defendido Dilma Rousseff (PT), quando votou contra o impeachment. “ O Temer foi eleito por quem votou na Dilma. E quem votou contra o impeachment da Dilma, não era fora Aécio, fora todos. Era fica PT, fica Dilma, mesmo com corrupção. Agora é tigrão com o Temer, mas foi tchutchuca com PT”, disse.

Aliel Machado rebateu destacando a corrupção de Aécio Neves, que teve o apoio de Sandro e também falou das negociatas de Temer. “Quem não votou na Dilma votou no Aécio que é um criminoso que também deve ser preso. Agora é importante não tentar se agarrar em argumentos para se manter nos cargos e no poder nesse governo Temer que é corrupto. Por que ficar na fila do Palácio do Jaburu pra negociar com o Temer é uma vergonha”, respondeu.

Outro ponto que causou discussão entre os deputados foi a delação da JBS. Sandro Alex fez questão de dizer que Aliel Machado recebeu recursos da JBS. Segundo ele, a lista da JBS inclui políticos que teriam recebido propina.

“Eu discuto a origem dessa investigação da empresa chamada JBS. Tenho divergência com a anistia total dada a JBS. Acho que esses empresários deveriam ser presos. E pergunto ao Aliel, se a JBS tem toda essa credibilidade? O Aliel está lista dos políticos que receberam doação dessa empresa e tem dito que não é propina e sim doação legal. Sendo assim, perguntou ao deputado Aliel, se não deveriam pedir a nulidade da delação da JBS?, questionou Sandro Alex.

Aliel Machado rebateu dizendo que não concorda com a nulidade e que suas doações foram legais. “Concordo que existe muita demagogia e que muitas coisas precisam ser comprovadas. Mas tem alguns indícios já comprovados, como a mala de dinheiro e as gravações do Temer. Mas essa é uma análise jurídica que não cabe a mim. Mas eu não concordo com a nulidade das delações, por que isso significa proteger políticos que receberam recursos ilegais”, afirmou.

O deputado Aliel já foi questionado pela Rádio T em outras ocasiões sobre as doações da JBS e novamente disse que não recebeu propina. “Eu era vereador e recebi uma doação legal devidamente declarada pelo meu antigo partido (PCdoB)”, disse.

Mais se levarmos a discussão para essa onda apresentada por Sandro Alex de “tchutchuca” de um e “tigrão” de outro, Aliel Machado foi “tchutchuca” com a Dilma e está sendo tigrão com Temer? Pela lógica, Sandro Alex foi tigrão com a Dilma e agora, dependendo do voto, vai ser “tchutchuca” com Michel Temer?

 Ouça a entrevista completa!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s