Por falta de equipamentos, Governo do Paraná manda policiais revezarem coletes balísticos

richa coletes
“Devido a escassez de coletes a qual se encontra na unidade, visando manter o quantitativo mínimo para trabalhar em forma de revezamento as vestes provisoriamente”, diz o documento com a ordem do Governo do Paraná (foto: Aen)

Desde 2016 os policias militares do Paraná enfrentam problemas devido a utilização de coletes balísticos vencidos, ou seja, sem o funcionamento adequado. O governo chegou a informar que comprou novos coletes, mas parece que o número não atende a demanda. Por meio de um Memorando enviado ao 20º Batalhão da Polícia Militar, o Major Hailton Jun Matsumoto dá a ordem para que os policiais façam um “revezamento dos coletes”.

“Devido a escassez de coletes a qual se encontra na unidade, visando manter o quantitativo mínimo para trabalhar em forma de revezamento as vestes provisoriamente”, diz o documento. Ao final, o major deixa claro que aqueles que não cumprirem a regra do revezamento de coletes, sofrerão sansões disciplinares”. Além disso, o major finaliza o memorando dizendo que, “o não cumprimento da ordem poderá acarretar em sansões disciplinares”. (veja o Memorando no final da matéria)

Em 2016, o Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná (Sinclapol-PR) mobilizou paralisações em todo o estado para denunciar que os coletes balísticos estavam vencidos.

No dia 10 de agosto de 2016, em entrevista à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins, o governador Beto Richa (PSDB) acabou admitindo que haviam problemas com os coletes. Mas declarou também que seriam comprados novos coletes que atenderiam toda a demanda “Os os coletes passaram pelo fabricante, foram recondicionados dentro das especificações técnicas. Um lote grande de coletes balísticos já foi comprado e os coletes estarão chegando nos próximos dias”, declarou o governador. Mas novamente a Polícia Militar enfrenta problemas por falta de equipamentos.

Para o deputado estadual Requião Filho (PMDB), que tem acompanhado e denunciado as irregularidades na área da segurança pública, o problema é grave por que coloca em risco a vida dos policiais. “É um absurdo ver como chegamos a esse ponto. É o equivalente a exigir que o policial deixe o fardamento ou a sua arma no quartel”, afirmou Requião Filho.

Nota da Polícia Militar

“A questão da insuficiência de coletes de proteção balística retrata uma realidade que há muito tempo estava sendo pautada junto à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp)”.
A PM afirmou também que, com a saída do ex-secretário e o novo controle do delegado Júlio Reis, a solução do problema dos coletes balísticos se tornou prioridade. “Há um processo licitatório, que está sendo conduzido no âmbito do Departamento Estadual de Administração de Materiais da Secretaria Estadual de Administração e Previdência (DEAM/SEAP), de modo que, vencidos os trâmites burocráticos, novos coletes serão adquiridos para atender às demandas mais urgentes da PM-PR e dos demais órgãos da SESP”.

Nota da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná 

“A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná informa que existe um processo licitatório que está em andamento e, vencidos os trâmites burocráticos, os novos coletes serão adquiridos para atender a Polícia Militar do Paraná.  
A compra dos coletes balísticos é uma prioridade do secretário Julio Reis para dar totais condições para os policiais desempenharem suas funções”.

 

Veja o Memorando que foi encaminhado aos policiais

colete revezar 1

Link relacionados:

https://marelimartins.com.br/2016/08/10/richa-afirma-que-manifestacoes-da-policia-civil-tem-origens-politicas/

https://marelimartins.com.br/2016/08/25/sem-coletes-balisticos-policiais-civis-restringem-atividades/

https://marelimartins.com.br/2016/08/05/richa-disse-que-o-melhor-viria-mas-o-que-veio-foi-o-inferno-diz-diretor-das-classes-policiais/

Anúncios

Um comentário

  1. Sim, o Governo tem razão, e é isso mesmo que deve acontecer, pois é uma questão de burocracia. Até que se resolva tudo, o revesamento é a melhor opção para que nenhum policial arrisque a própria vida. O que não pode acontecer é tirar a polícia das ruas só porque não chega coletes novos, ou porque algum policial se nega a fazer o revezamento. Segurança no Brasil é assim mesmo e é preciso ser razoável, não é mesmo Sen Alvaro Dias. O problema é quando um Senador não comparece para votar uma intervenção na segurança, é claro que estou falando do Sen. Alvaro Dias que mostra não estar nem ai para a violência no Rio de Janeiro, é um irresponsável.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s