Ouça a entrevista concedida por Ratinho Jr. à Rádio T

ratinho 1
O deputado e pré-candidato ao Governo do Paraná, Ratinho Junior (PSD), foi o entrevistado da edição estadual do Tnews, no sábado (30).

Em entrevista à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins no último sábado (30), o deputado e pré-candidato ao Governo do Paraná, Ratinho Junior (PSD), foi questionado se é possível fazer uma separação do seu nome da imagem do ex-governador e pré-candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB). Pois Ratinho tem dito que “representa o novo” no cenário eleitoral. Mas o deputado foi secretário de Desenvolvimento Urbano, na gestão de Richa. (Ouça a entrevista completa ao final do texto)

Embora não tenha sido claro ao responder a pergunta, a impressão que ficou é que Ratinho quis dizer que dá pra separar o seu nome do governo de Richa, pelo fato de que não houve nenhuma denúncia de corrupção na secretaria que ele comandou. Parece que Ratinho fez uma referência aos tantos escândalos de corrupção que envolvem o nome de Beto Richa.

“Foi uma honra ter sido secretário de Desenvolvimento Urbano. Foram três mil e duzentas operações financeiras e licitações. Foram obras e maquinários. E nenhuma dessas obras foi alvo de investigação do Ministério Público ou do Tribunal de Contas. Além disso, sempre tive independência política. Todo governo tem pontos negativos e positivos, você nunca terá um governo prefeito, mas é possível desenvolver um novo projeto”, declarou Ratinho Jr.

Sobre o impasse da gestão Beto Richa/Cida Borghetti com os servidores públicos, Ratinho Jr. disse que defende que a negociação com o servidores seja feita no início do mandato e planejada para os quatro anos de governo. “Já houve um sacrifício muito grande dos servidores nos últimos anos e isso foi necessário por que o Paraná estava numa situação tão grave quanto a do Rio Grande do Sul. E eu entendo que é necessário fazer um planejamento a médio prazo. Eu quero fazer isso já no início do governo, fazendo uma previsão juntamento com os servidores para os quatro anos, levando em conta o crescimento da inflação e o que pode baixar. Temos que ter um diálogo franco para evitar de gastar energia todos os anos com isso”, disse Ratinho.

Embora esteja fazendo um discurso em defesa dos servidores, Ratinho Junior preferiu não dar o seu voto, durante a discussão no projeto que congelou a data-base do funcionalismo por três anos. A proposta foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná, em outubro de 2017.

“Eu estava na sessão e não votei. Não votei por que como eu sou pré-candidato qualquer posição que eu tivesse ali poderia ser usada politicamente. E também por que a maioria já estava decidida a atender a demanda do Governo Federal. Pois se o Paraná não votasse aquela lei, o governo iria barrar todos os repasses para o estado. Então eu estava na sessão, mas me abstive, pois eu já sabia que tinha um entendimento de aprovação”, declarou Ratinho Jr.

Ouça a entrevista completa:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s