Vereadores de Ponta Grossa querem derrubar exigência do diploma de Jornalismo

cmpg
Vereadores de Ponta Grossa querem abrir espaço para contração de pessoas sem formação em Jornalismo. A meta é contratar “apadrinhados”. (foto: Aline Rios) (foto: Aline Rios)

Com o objetivo de contratar pessoas não formadas no curso de Jornalismo, alguns vereadores de Ponta Grossa estão se mobilizando para derrubar a exigência do diploma de Jornalista para atuação na Câmara de Vereadores e na Prefeitura de Ponta Grossa. Em uma cidade com tantos problemas que precisam ser fiscalizados, estes vereadores dão um péssimo exemplo e desrespeito com os profissionais de Jornalismo.

O projeto de lei que trata do pedido de revogação é o 209/2019 e está tramitando na Casa há cerca de dois meses. A proposta é assinada pelos vereadores Celso Cieslak, Felipe Passos, Sargento Guiarone, Geraldo Stocco e Ricardo Zampieri. Estes vereadores integram a Comissão Especial de Investigação que quer revogar as leis municipais consideradas “inócuas”.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) enviou ofício à Comissão de Legislação, Justiça e Redação da Câmara Municipal de Ponta Grossa para agendar reunião sobre a proposta de revogação da lei municipal que exige o diploma de Jornalista para atuação na prefeitura e no Legislativo. A lei municipal 10.858 está em vigor desde 2012, quando foi promulgada depois que os vereadores rejeitaram o veto do então prefeito Pedro Wosgrau Filho. As discussões, na época, foram acompanhadas por jornalistas, professores e estudantes de Jornalismo.

O SindijorPR vê com preocupação a iniciativa dos vereadores, que vai contra o interesse público e o direito à informação dos cidadãos. “A contratação de profissionais devidamente habilitados enriquece a prestação de serviços aos cidadãos e também reduz ou impede a indicação de pessoas única e exclusivamente por indicação política, o que marca uma ruptura do compromisso com os valores democráticos”, afirmou a diretora de Interior do SindijorPR, Aline Rios.
A proposta de revogação encontra-se sob análise da Comissão de Legislação, Justiça e Redação da Casa, presidida pelo vereador Pietro Arnaud. “Não entendemos a razão de retomar essa discussão agora, desvalorizando todo o esforço de discussão realizado naquela época. Uma possível revogação poderia afetar inclusive a contratação de profissionais pela TV Educativa, o que seria um claro desserviço”, disse Aline Rios.

Principais cidades do PR exigem diploma
Atualmente no Paraná, as principais cidades do Estado, preocupadas com a qualidade das informações que chegam aos cidadãos, têm mecanismos para garantir a contratação de jornalistas e/ou assessores de imprensa diplomados. Este é o caso de Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais, Cascavel e Toledo.
(Com informações do Sindijor)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s