Ministério da Saúde autoriza cloroquina para casos graves de coronavírus

mandetta
Segundo o ministro da Sáude, Henrique Mandetta, os estudos apontam que 14% dos pacientes de covid-19 evoluem para casos graves e 5% considerados críticos. (foto: divulgação)

O Ministério da Saúde oficializou, nesta quarta-feira (25), um posicionamento autorizando que médicos usem a cloroquina/hidroxicloroquina para tratar pacientes internados em estado grave com covid-19. No entanto, não há qualquer indicação do medicamento para pessoas que queiram se proteger ou para casos leves da doença.

Nesta quinta-feira (25) serão enviados 3,4 milhões de unidades do medicamento para os estados. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, alertou hoje para os riscos de efeitos colaterais graves provocados pela droga, um imunomodulador receitado para casos de malária e para algumas doenças autoimunes, como o lúpus.

“É um medicamento para os casos graves de coronavírus e não deve ser usado em casos leves, pois tem efeitos colaterais que precisam de acompanhamento”, disse o ministro.

Segundo o Ministério da Saúde, estudos apontam que 14% dos pacientes de covid-19 evoluem para casos graves e 5% considerados críticos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s