Diante de colapso na Saúde, Ratinho Jr autoriza reabertura do comércio e retorno das aulas a partir de quarta (10)

Segundo governador do Paraná, 858 pessoas esperam por leitos no estado. “Não é o decreto que vai resolver, são as pessoas. (Jonathan Campos/AEN)

Depois de anunciar um possível colapso na saúde, com ocupação de 96% das UTIs, o governador do Paraná decidiu afrouxar as medidas restritivas a partir de quarta-feira (10).

De acordo com dados da Sesa, o estado possui 858 pessoas esperando leito de UTI ou enfermaria. Beto Preto disse que estas pessoas estão recebendo atendimento.

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (5) 5.650 novos casos de Covid-19 e 107 óbitos em pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 672.179 casos e 12.100 mortes em decorrência da doença.  

Apesar da falta de leitos nos hospitais do Paraná e do avanço da pandemia do coronavírus, o governador Ratinho Junior (PSD) anunciou a reabertura do comércio e o retorno das aulas no modelo híbrido a partir da próxima quarta-feira (10). Apenas o toque de recolher das 20h às 5h será mantido por mais uma semana.

O atual decreto com fechamento das atividades não essenciais será mantido até às 5h da quarta-feira (10).

Depois disso, aulas presenciais e atividades não essenciais, como o comércio, voltam a ser liberadas, com algumas restrições. As atividades comerciais em geral e prestação de serviços considerados não essenciais, por sua vez, poderão funcionar em horários específicos. Somente de segunda a sexta-feira, a partir do dia 10. Há regras específicas para alguns comércios.

Em relação as aulas no modelo híbrido. As escolas públicas e particulares deverão respeitar um limite máximo de 30% de ocupação nas salas de aula.

O retorno às atividades presenciais não é obrigatório e caberá aos pais e responsáveis decidirem se as crianças acompanharão as aulas em casa ou nas escolas.

“Os efeitos dessas medidas mais duras que tomamos e permanecem até terça só serão sentidos em 15 dias. Esperávamos que a medida tivesse mais efeito. Não conseguimos convencer as pessoas a ficar em casa, não alcançamos os 55% de isolamento. Também compreendemos que o setor de comércio tem um limite para aguentar o fechamento. Não é só o decreto que vai resolver, são as pessoas conscientes é que vão”, afirmou o governador.

O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, afirmou que o decreto anunciado na semana passada não surtiu o efeito esperado. O índice de isolamento social ficou em torno de 35%. “Precisávamos de, pelo menos, 50%”, afirmou.

Confira as mudanças que passam a valer a partir de quarta-feira (10):

  • Serviços não essenciais, como o comércio: poderá abrir novamente, das 10h às 17h de segunda a sexta.
  • Aulas presenciais: escolas e universidades particulares, em modelo híbrido, podem voltar às aulas a partir de quarta-feira (10). Na rede pública, o retorno está previsto para a segunda-feira (15). A taxa de ocupação das salas de aula não pode ultrapassar 30% da capacidade;
  • Academias: podem voltar a atender, das 6h às 20h, de segunda à sexta-feira, com limite de 30% de ocupação;
  • Shoppings: podem reabrir, das 11h às 20h, de segunda à sexta-feira, com limite de 50% da capacidade;
  • Cinemas, eventos, museus, festas, reuniões com aglomeração, confraternizações familiares ou de empresas, reuniões: suspensas;
  • Atividades essenciais continuam liberadas.
  • Veja o decreto completo
  • 0503decreto.pdf (aen.pr.gov.br)

Covid-19 no Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (5) 5.650 novos casos de Covid-19 e 107 óbitos em pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 672.179 casos e 12.100 mortes em decorrência da doença.  

O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, disse que a fila de espera por leitos hospitalares chegou a 811, com aumento de 16% em 48h.

Em virtude da situação grave,  o secretário sinalizou que o governo do Paraná vai avaliar se o decreto estadual com medidas restritivas será ampliado ou prorrogado.

“Nós temos muitas atividades consideradas essenciais que estão abertas. Talvez nesse momento mais duro fosse o caso que nem elas ficassem abertas. Precisamos que a taxa de isolamento aumente”, afirmou Beto Preto.

Os casos divulgados nesta data são de março (4.974) fevereiro (581) e janeiro (41) de 2021 e dos seguintes meses de 2020: maio (1), junho (1), julho (5), agosto (5), setembro (2), outubro (1), novembro (15) e dezembro (24).

VACINA – Até o final da manhã desta sexta-feira (05), o Paraná aplicou 455.608 doses da vacina contra a Covid-19 – 337.063 da primeira dose e 118.545 da segunda. Portanto, 337.063 pessoas já foram vacinadas no Estado.

Até o momento, o Paraná recebeu 853 mil doses da vacina do Governo Federal.

INTERNADOS – Nesta sexta-feira (05) são 2.177 pacientes internados com diagnóstico confirmado de Covid-19. Destes, 1.891 ocupam leitos SUS (799 UTI e 1.092 clínicos/enfermaria) e 286 da rede particular (116 UTI e 170 clínicos/enfermaria).

Há outros 2.066 pacientes internados, 729 em leitos UTI e 1.337 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 107 pacientes. São 52 mulheres e 55 homens com idades que variam de 14 a 95 anos. Oito óbitos ocorreram em 2020 e os demais entre 23 de dezembro e 05 de março de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Curitiba (17), Maringá (16), Cascavel (8), Londrina (7), Almirante Tamandaré (5), Ponta Grossa (3), Ivaiporã (3), Foz do Iguaçu (3), Colombo (3), Paranavaí (2), Mariópolis (2), Itaperuçu (2), Ibiporã (2), Bela Vista do Paraíso (2) e Arapoti (2).

O informe registra também uma morte em cada um dos seguintes municípios: Adrianópolis, Alto Paraná, Ângulo, Cambé, Campo Largo, Castro, Céu Azul, Clevelândia, Coronel Vivida, Cruzmaltina, Figueira, Guaratuba, Matelândia, Miraselva, Palmeira, Palmital, Palotina, Pinhais, Santa Isabel do Oeste, Santa Lúcia, Santa Terezinha de Itaipu, São João do Caiuá, São Jorge D’Oeste, São José dos Pinhais, Sarandi, Sengés, Toledo, Três Barras do Paraná, Umuarama, União da Vitória.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Secretaria de Estado da Saúde contabiliza 4.738 casos de pessoas que não moram no Paraná – 96 foram a óbito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s