Crônica da semana: “Vamos tomar um cafezinho?”

“A vida é triste e complicada. Diariamente é preciso falar com um número excessivo de pessoas. O remédio é ir tomar um cafezinho”, escreveu Rubem Braga. (Imagem ilustrativa)

A crônica desta sexta-feira (25) destaca um dos produtos preferidos dos brasileiros: o café. A crônica ‘Cafezinho’, de Rubem Braga, retrata como o saboroso café é utilizado como desculpa para a falta de eficiência de diversos setores, como o setor de serviços públicos. Para fugir de tudo, muitos vão “tomar um café”.

“A vida é triste e complicada. Diariamente é preciso falar com um número excessivo de pessoas. O remédio é ir tomar um “cafezinho”. Para quem espera nervosamente, esse cafezinho é qualquer coisa infinita e torturante. Depois de esperar duas ou três horas dá vontade de dizer: – Bem cavaleiro, eu me retiro. Naturalmente o Sr. Bonifácio morreu afogado no cafezinho”, escreveu Rubem Braga.

As crônicas vão ao ar todas as sextas, durante o Jornal Falado, das 12h às 13h, na Rádio Clube 94,1 FM e em parceria com o Blog da Mareli Martins.

A interpretação é da jornalista Mareli Martins. A edição é do músico e sonoplasta John Elvis Ribas Ramalho Junior.

As vinhetas de abertura e encerramento foram gravadas pelo locutor Fernando Ribeiro.

A trilha musical utilizada nesta sexta-feira (25) é a composição de Vinicius de Moraes “Samba do Café”, na interpretação de Cyro Monteiro.

Clique no link e ouça!

Rubem Braga

Rubem Braga, (1913-1990) foi um escritor e jornalista brasileiro. Tornou-se famoso como cronista de jornais e revistas de grande circulação no país. Foi correspondente de guerra na Itália e Embaixador do Brasil em Marrocos.

Rubem Braga nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, no dia 12 de janeiro de 1913. Seu pai, Francisco Carvalho Braga era proprietário do jornal Correio do Sul. Iniciou seus estudos em sua cidade natal. Mudou-se para Niterói, Rio de Janeiro, onde concluiu o ginásio no Colégio Salesiano.

Obras de Rubem Braga

  • O Morro do Isolamento (1944)
  • Um Pé de Milho (1948)
  • O Homem Rouco (1949)
  • A Borboleta Amarela (1956)
  • A Traição das Elegantes (1957)
  • Ai de Ti Copacabana (1960)
  • Recado de Primavera (1984)
  • Crônicas do Espírito Santo (1984)
  • O Verão e as Mulheres (1986)
  • As Boas Coisas da Vida (1988)

Confira a biografia completa de Rubem Braga:

Biografia de Rubem Braga – eBiografia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s