Cesar Silvestri vai recorrer à Justiça para manter candidatura ao Senado

Cesar Silvestri Filho vai recorrer ao judiciário para disputar o Senado. Ele teve o nome aprovado por aclamação durante convenção estadual do PSDB. (Foto: Assessoria)

O ex-prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho (PSDB), afirmou que não vai aceitar a decisão da executiva nacional do partido, que anunciou apoio à reeleição de Alvaro Dias (Podemos) ao Senado e a retirada da candidatura de Silvestri.

A declaração de Silvestri ao Blog da Mareli Martins ocorreu nesta quinta-feira (4), após a reunião em São Paulo com o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.

O nome de Cesar Silvestri Filho como candidato ao Senado foi aprovado por aclamação durante a convenção estadual do PSDB, realizada no dia 20 de julho, em Curitiba.

Mas na quarta-feira (3), o PSDB anunciou que vai retirar a candidatura de Silvestri ao Senado e vai apoiar Alvaro Dias (Podemos).

O presidente do PSDB no Paraná e ex-governador, Beto Richa, disse ao Blog da Mareli Martins que o partido segue as decisões nacionais.

“Esta é uma decisão da Federação Nacional do PSDB com o Cidadania, envolvendo uma composição federal, com trocas de apoios entre os estados, como São Paulo”, disse Richa.

Ao citar o estado de São Paulo, Beto Richa faz relação com a candidatura de Rodrigo Garcia (PSDB) ao governo. Ele pediu apoio ao Podemos de Alvaro Dias. O Podemos aceitou apoiar Rodrigo Garcia em São Paulo, desde que o PSDB dê apoio para Alvaro Dias no Paraná e retire a candidatura de Cesar Silvestri Filho, condição que foi aceita pelo diretório estadual do PSDB. Richa vai concorrer à Câmara Federal.

Diante da aprovação em convenção e com tudo devidamente registrado, Silvestri vai buscar na Justiça Eleitoral o direito de manter sua candidatura ao Senado.    

A Executiva Nacional do PSDB orientou que Cesar Silvestri dispute à Câmara Federal, mas ele não aceitou e vai brigar na Justiça pela sua candidatura ao Senado.

Inicialmente, Cesar Silvestri disputaria o governo do Paraná, mas teve problemas para manter a candidatura exatamente pela posição do PSDB na esfera nacional por conta da federação com o Cidadania.

O partido alegou que seguiria os rumos da Federação PSDB/Cidadania e derrubou a candidatura própria ao governo. Na ocasião, os tucanos falaram em “neutralidade”, embora a retirada da candidatura automaticamente acaba favorecendo a candidatura de Ratinho Jr.  Já o Cidadania é apoiador declarado do governador.

Para o Blog da Mareli Martins, o senador Alvaro Dias disse que o “apoio do PSDB já está certo”.

Silvestri estava filiado ao Podemos, presidiu o partido no Paraná, pretendia disputar o governo pelo Podemos. Mas uma negociação do senador Alvaro Dias em troca do apoio de Ratinho Junior, eliminou as chances de candidatura de Cesar Silvestri ao governo pelo Podemos.

Diante disso, ele se filiou ao PSDB para buscar essa candidatura e teve que desistir pelo racha que ocorreu dentro do PSDB. Ou seja, não recebeu o apoio necessário do PSDB para disputar o governo do Paraná.

Cesar Silvestri deve fazer um comunicado oficial nesta sexta-feira (5) sobre a situação de sua candidatura ao Senado.

“PSDB foi arbitrário e fez política de conchavos, mas não vou aceitar”, diz Cesar Silvestri

“Não vou aceitar essa decisão pautada na velha política de conchavos”, disse Cesar Silvestri Filho à Rádio Clube de Ponta Grossa. (Foto: Assessoria)

Cesar Silvestri disse à Rádio Clube e ao Blog da Mareli Martins, nesta sexta-feira (5), que o PSDB agiu com arbitrariedade e não respeitou princípios democráticos.

“A decisão do PSDB de entregar a minha candidatura para garantir mais tempo de tv e rádio para o Alvaro Dias foi uma decisão arbitrária e ilegal. Isso fere todas as diretrizes da justiça eleitoral e fere também o estatuto da federação entre o Cidadania e o PSDB e um desrespeito com as lideranças estaduais do PSDB. É uma forma de valorizar a velha política dos conchavos. Eu não posso aceitar isso”, disse.

Silvestri criticou a forma como o senador Alvaro Dias (Podemos) faz política e declarou que o senador tem obsessão pelo poder.

“O Alvaro Dias tem um projeto obsessivo de poder, que ficar no poder a qualquer custo e de qualquer forma. Ele já está lá há trinta e dois anos, como se isso não fosse suficiente para apresentar o trabalho dele. E o PSDB serviu de moeda de troca para conchavos. Isso é um desrespeito com as lideranças estaduais”, declarou.

Cesar Silvestri disse que vai buscar na Justiça Eleitoral o direito de manter sua candidatura ao Senado. “Não posso aceitar isso. Vou recorrer à justiça, junto com a federação, pois todos foram desrespeitados. A decisão arbitrária do PSDB nacional fere todos os princípios do direito eleitoral e da boa política”.

A resolução do Colegiado Nacional da Federação PSDB Cidadania, assinada na quinta-feira (4) pelo presidente nacional do PSDB, Bruno de Araújo Cavalcanti, que está sendo contestada pela Federação PSDB Cidadania do Paraná, diz o seguinte:

“1. Anular a deliberação e os eventuais atos decorrentes da Convenção Eleitoral da Federação PSDB Cidadania do Paraná no que concerne a escolha do ex-prefeito César Silvestri como candidato ao senado

2- Determinar que a Federação PSDB Cidadania no Paraná celebre coligação majoritária para o Senado Federal com o Podemos, tendo como candidato o senador Álvaro Dias, devendo adotar todas as medidas administrativas, legais e judiciais para cumprir a decisão do Colegiado Nacional da Federação PSDB Cidadania.

3- Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.”

Matéria relacionada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s