“Apenas três, dos dez leitos que eram da UTI do Hospital da Criança, estão em funcionamento”, disse a diretora da 3ª Regional de Saúde, Sheila Mainardes

e82bd0_2f941e315f554bd8931a14780d5f2a96

– Segundo a diretora da 3ª Regional de Saúde, o município de Ponta Grossa, não teve o interesse em renovar o convênio com o Estado. –

 No último dia 07 de setembro, a família do bebê de quatro meses, Marcelo Henrique de Lara, passou por momentos de desespero, por que o menino ficou 48h a espera de um leito de UTI com Neuropediatria. O pequeno ficou internado no Hospital da Criança, em Ponta Grossa, até conseguir a vaga, em União da Vitória.  Este drama já foi e será vivido por muitas famílias que necessitam do Sistema Único de Saúde (SUS), pois o município possui apenas três leitos de UTI Pediátrica e não possui UTI Pediátrica de Alta Complexidade.

Em entrevista concedida à Rádio T FM, nesta quarta-feira (9), a diretora da 3ª Regional de Saúde, Sheila Mainardes, disse que os três leitos são suficientes para atender a demanda. “Estes três leitos estão funcionando há um ano e suportam a nossa necessidade. Mas o SUS é regionalizado, ou seja, fazemos parte de cinco regiões de saúde. Em Ponta Grossa não temos UTI Pediátrica de Alta Complexidade, neste caso, os pacientes são encaminhados para municípios vizinhos, como Campo Largo e União da Vitória. É esta a dinâmica”, disse.

Segundo Sheila, de 30 a 40% dos pacientes que procuram UTI, necessitam de UTI Pediátrica com Neuropediatria ou Cardiopediatria. “No caso do bebê Marcelo, por exemplo, ele foi encaminhado para União da Vitória, que possui UTI com Neuropediatria. Ponta Grossa não dispõe deste serviço. O diferencial não está no fato que de União da Vitória possui uma população menor que Ponta Grossa e sim nos profissionais que cada cidade tem a sua disposição”, explicou.

O Hospital da Criança possuía dez leitos de UTI Pediátrica, mas em 2013 o prefeito Marcelo Rangel, alegando que estes leitos não funcionavam, firmou um acordo com o Governo do Estado e transferiu estes leitos para o Hospital Bom Jesus (hospital particular). Inicialmente foram abertos três leitos de UTI Pediátrica e a promessa era que poucos dias depois, seriam abertos mais sete, totalizando 10 leitos. Isso não aconteceu. Hoje, apenas três leitos de UTI Pediátrica, que foram transferidos do Hospital Bom Jesus, funcionam no Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais.

Segundo a diretora da 3ª Regional de Saúde, Sheila Mainardes, não houve mais interesse da Prefeitura de Ponta Grossa em manter o convênio com o Governo do Estado, o que possibilitaria um número maior de leitos de UTI. “Não houve mais este pacto entre o município e o estado, sendo assim, a responsabilidade sobre as UTIs passou a ser do Estado. A prefeitura alegou que cuidaria apenas da Atenção Básica. Mas se o a prefeitura tivesse intenção de manter o convênio com o Estado, isso teria acontecido”, disse.

De acordo com Sheila Mainardes, Ponta Grossa não possui UTI Pediátrica de Alta Complexidade por falta de interesse. “Em nenhum momento a prefeitura ou os hospitais privados demonstraram a intenção de abrir este tipo de leito. O estado daria todo o suporte em equipamentos, no entanto, para manter esta UTI funcionando, não depende apenas da estrutura de equipamentos, mas dos profissionais especializados para a área”, concluiu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s