Romanelli retira assinatura do projeto de redução da APA da Escarpa Devoniana e diz que a proposta pode representar um retrocesso

roma foto
Líder do governo de Beto Richa (PSDB), Luiz Claudio Romanelli (PSB), disse que pedirá que os deputados da bancada do governo votem contra o projeto que pretende reduzir a área de preservação da Escarpa Devoniana. (foto: Pedro de Oliveira/Alep)

Se já estava difícil a aprovação do projeto que prevê a redução da APA (Área de Proteção Ambiental) da Escarpa Devoniana pelos deputados paranaenses, agora, a possibilidade ficou ainda menor.

Essa dificuldade vai aumentar por que o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), líder do governo Beto Richa (PSDB), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), decidiu retirar a sua assinatura do projeto e passou a ser contrário a proposta.

Por ser líder do governo na Alep, Romanelli tem grande influência nas votações e costuma indicar o voto aos deputados aliados do governo.

Em entrevista ao Blog da Mareli Martins, Romanelli afirmou que tomou essa atitude depois de fazer uma autocrítica.

“Ouvi a voz das ruas e dos ambientalistas, e fiz uma autocrítica, sempre defendi o meio ambiente, e creio que a redução do perímetro não é a melhor alternativa. Nunca tive compromisso com o erro e por isso retiro a minha assinatura do PL e trabalharei contra a aprovação, e já fiz um apelo aos outros co-autores para que arquivemos o projeto”, declarou.

Romanelli também destacou que após estudar o assunto, chegou a conclusão de que a proposta, a longo prazo, pode representar um retrocesso.

“É preciso dizer que as questões voltadas à preservação do meio ambiente precisam ser encaradas de outra forma. Muitas catástrofes tem sido causadas pela exploração inadequada dos recursos da natureza e isso afeta a qualidade de vida da população. Por isso, acredito que reduzir a APA da Escarpa Devoniana pode representar um verdadeiro retrocesso”, disse.

Por fim, o deputado Romanelli enalteceu os atrativos que compõe a APA da Escarpa Devoniana.  “Estudei de forma aprofundada o assunto e cheguei a conclusão de que o caminho deve ser o inverso. Nós devemos elaborar propostas que garantam a preservação ambiental. Neste caso, estamos defendendo esse rico patrimônio dos Campos Gerais. Uma área que é composta por campos de cerrado, formações geológicas, cavernas, furnas e áreas de mata nativa. Estudei de forma aprofundada o assunto e cheguei a conclusão de que o caminho deve ser o inverso”, concluiu.

Com a saída de Romanelli, o projeto segue com assinatura do  presidente da Alep, Ademar Traiano (PSDB) e do primeiro-secretário da casa, Plauto Miró (DEM).

A discussão é muito polêmica por que interfere nas condições de preservação da Escarpa Devoniana e, ao mesmo tempo, atende interesses daqueles que visam a produção e a exploração da área.

A proposta prevê a redução da APA da Escarpa Devoniana de 392 mil hectares protegidos para 126 mil hectares. A área é composta por campos de cerrado, formações geológicas, cavernas, furnas e áreas de mata nativa.

A APA abrange 12 municípios do Paraná: Balsa Nova, Carambeí, Castro, Tibagi, Piraí do Sul, Lapa, Campo Largo, Porto Amazonas, Ponta Grossa, Jaguariaíva e Sengés.

Links relacionados:

https://marelimartins.com.br/2017/03/10/ouca-o-debate-da-radio-t-sobre-a-reducao-da-apa-da-escarpa-devoniana/

https://marelimartins.com.br/2017/03/11/cine-teatro-opera-lota-em-audiencia-sobre-a-escarpa-devoniana/

https://marelimartins.com.br/2017/03/14/bispo-da-diocese-de-pg-e-contrario-ao-projeto-de-reducao-da-apa-da-escarpa-devoniana/

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s