Sandro nega “conchavos políticos” e diz que ao aceitar o cargo de secretário “atende a um chamado de Ratinho Junior”

sandro alex sec
O deputado federal Sandro Alex (PSD) participou do Tnews, nesta sexta-feira (21). O deputado falou sobre o desafio que terá no comando da Secretaria de Infraestrutura e Logística, no no governo de Ratinho Junior. (foto: Mareli Martins)

Durante entrevista concedida à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins, nesta sexta-feira (21), o deputado federal Sandro Alex (PSD), disse que espera a compreensão de seus eleitores em relação ao cargo que ele vai ocupar no governo de Ratinho Junior (PSD), como secretário de Infraestrutura e Logística. (Ouça a entrevista completa ao final do texto)

Sandro Alex negou que estaria aceitando o cargo de secretário para segurar vaga para o seu irmão Marcelo Rangel (PSDB), prefeito de Ponta Grossa. Nos bastidores circula a informação de que Sandro ficará a frente da Secretaria de Infraestrutura e Logística por dois anos e depois o cargo seria dado a Rangel, que estará terminando seu segundo mandato como prefeito.

Sandro Alex foi reeleito para o terceiro mandato na Câmara Federal com 124.512 votos e foi o quinto mais votado entre os 30 eleitos pelo Paraná. Em Ponta Grossa, Sandro foi o mais votado somando 35.775 votos, a frente de Aliel Machado que apenas na cidade fez 25.937 votos (no total 95.386 votos).

Nesse sentido, o deputado foi questionado sobre o descontentamento do seu eleitorado. “Justifico com o meu trabalho, pois as pessoas confiaram no meu trabalho. Nas últimas semanas conversei com diversas lideranças, incluindo o presidente eleito Bolsonaro, para chegar a essa decisão. Estou atendendo um chamado do governador Ratinho Junior e terei como desafio mostrar que tenho condições de também de marcar a história junto ao governo do estado”, afirmou Sandro Alex.

Conchavos políticos de Ratinho Junior

Sandro evitou entrar no mérito de questões ligadas aos acordos políticos feitos pelo governador eleito Ratinho Junior. O fato é que a vontade popular não está sendo respeitada em algumas situações. Ao fazer manobras políticas, Ratinho Junior agrada poucos e descontenta a maioria da população que o elegeu. Deputados que não foram eleitos pela população vão assumir os cargos, após manobras de Ratinho Jr, mesmo sem a vitória nas urnas. E aqueles que foram eleitos pela população, como o deputado Sandro Alex, não vão exercer os mandatos de deputado.

Com a manobra do grupo de Ratinho Jr. Stephanes Junior (PSD) ficará com a vaga deixada pelo deputado ponta-grossense. Desse modo, Ratinho Jr faz um “agrado” para um de seus coordenadores de campanha, o pai de Sthefanes Jr. O primeiro-suplente da coligação é Evando Roman (PSD), mas ele vai assumir a vaga de outro deputado eleito Ney Leprevost, que será o estadual da Justiça, Família e Trabalho.

“Eu estou atendendo a um chamado do governador Ratinho Junior, pois eu trabalhei ao lado dele na busca de um Paraná inovador. Vou responder a todos com mais trabalho”, declarou.

Sandro está segurando vaga para o seu irmão Marcelo Rangel?

Sandro Alex também negou que estaria aceitando o cargo de secretário para segurar vaga para o seu irmão Marcelo Rangel (PSDB), prefeito de Ponta Grossa. Nos bastidores circula a informação de que Sandro ficará a frente da Secretaria de Infraestrutura e Logística por dois anos e depois o cargo seria dado a Rangel, que estará terminando seu segundo mandato como prefeito. “É claro que isso não é verdade”, afirmou.

Ponta Grossa ficará com apenas um representante na Câmara Federal

Com a decisão de Sandro Alex em assumir a Secretaria de Infraestrutura e Logística, a cidade de Ponta Grossa ficará com apenas um deputado federal, Aliel Machado (PSB).
Durante o período eleitoral, em entrevistas concedidas à Rádio T e ao Blog da Mareli Martins, Sandro sempre dizia “que se preocupava com o fato de que a cidade poderia ficar com menos representação em Brasília”. E talvez “apenas um deputado”. Agora ele está contribuindo para isso.

“Sobre representatividade que vocês me perguntaram, eu vou tomar posse em Brasília, no dia primeiro de fevereiro, vou participar da eleição da mesa, sou o titular desta bancada e isso tem peso junto ao governo federal. Eu chamei o meu suplente (Stephanes Junior) e fiz algumas condições e ele aceitou. Entre as condições estão as emendas parlamentares que não são minhas e sim dos meus eleitores, da população, então essas emendas vão continuar sendo de Ponta Grossa, da região, do Santa Casa, da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Não abro mão de nenhum real”. destacou.

Ouça a entrevista completa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s