Oposição questiona “parada técnica” de Beto Richa na França

 A Oposição questionou o a passagem do governador Beto Richa (PSDB) e sua comitiva por Paris, na França, trajeto que não estava no percurso oficial do governador, que seguiu viagem ao exterior, na última sexta-feira (9). (montagem com imagens do Bem Paraná).
A Oposição questionou o a passagem do governador Beto Richa (PSDB) e sua comitiva por Paris, na França, trajeto que não estava no percurso oficial do governador, que seguiu viagem ao exterior, na última sexta-feira (9). (montagem com imagens do Bem Paraná).

A sessão desta terça-feira (13), da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), foi marcada por discursos nada produtivos para a população do Paraná, tanto dos deputados de oposição, como da bancada do governo. A Oposição questionou a passagem do governador Beto Richa (PSDB) e sua comitiva por Paris, na França, trajeto que não estava no percurso oficial do governador, que seguiu viagem ao exterior, na última sexta-feira (9), com destino aos países da China e da Rússia. No entanto, o ponto principal da questão é saber o que os paranaenses vão ganhar com esta viagem de Richa e sua comitiva ao exterior.

Segundo o líder da oposição, deputado Tadeu Veneri (PT), o governador passou dois dias às custas do povo do Paraná. ” O governador mentiu para população quando divulgou um roteiro de viagem e fez outro e, de forma até constrangedora, nos chega a informação de que ele ficou dois dias em Paris, na França. Queremos saber quem faz parte dessa comitiva que viajou com o governador e o que de concreto estão fazendo nessas negociações”, disse. O líder da oposição também discordou da “desculpa do governo” de que a “parada técnica” em Paris, aconteceu devido aos horários de voos: “as agências de viagem encontraram oito alternativas de voos, sendo assim, ou o governador exonera toda a sua assessoria por incompetência ou admite que queria passar uns dias na França, com as despesas pagas pelos paranaenses”.

Em defesa do governo, o líder de Beto Richa na Alep, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB) preferiu dizer que “a oposição não tem o que fazer”. “Certamente houve alguma situação envolvendo as passagens e locais dos voos, pois até no Brasil que está em recessão, os voos estão lotados. E da Europa para a Ásia isso ainda é pior. Quem conhece Paris e gosta da cidade, sabe que ninguém fica dois dias lá e sim entre oito e dez dias. Mas eu vejo que tudo isso é falta de ter o que fazer e isso faz parte do jogo entre situação e o oposição. Entendo que isso é falta de ter algo útil a dizer na tribuna”, rebateu Romanelli.

Segundo a assessoria do Palácio Iguaçu, a comitiva teve que fazer uma parada técnica porque não havia lugar nos voos disponíveis entre Paris e Xangai, na China, primeira parada oficial da comitiva. A oposição apresentou um pedido de informações, o pedido busca saber quantas pessoas foram na viagem e qual sua função; quais empresário seguiram junto com o governador e quais setores representam; a agenda da viagem em si; e quais os benefícios obtidos. De acordo com as informações do Governo do Estado, a comitiva vai voltar no dia 23. O governador deve visitar empresários e autoridades na China, onde ficará até o dia 18, e na Rússia, a partir do dia 19. Segundo o governo, o objetivo da viagem é trazer investimentos ao estado.

Veja a nota oficial do governo:

“O Governo do Paraná informa que a comitiva do Estado composta por quatro componentes – o governador Beto Richa; a secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o assessor Eduardo Pimentel; e o presidente da Agência Paraná Desenvolvimento (APD), Adalberto Netto – fez uma parada técnica em Paris, tal como previsto em agenda oficial, em função da disponibilidade de voos e conexões para Xangai. No sábado à tarde, chegaram à capital francesa, onde se hospedaram no Hotel Napoleon, que cobra diárias abaixo do valor de R$ 1.000,00 (um mil reais) para hospedagem em quartos simples, os mesmos utilizados pelos membros da comitiva. A comitiva embarcou para Xangai na segunda-feira, como era previsto. Os custos totais da viagem (passagens, hotéis, transporte nas cidades e alimentação) dos membros da comitiva já se encontram disponíveis no Portal da Transparência para livre consulta. Cabe ressaltar que missões comerciais chefiadas pelo governador Beto Richa no primeiro período de governo já asseguraram a atração de investimentos no montante de R$ 5,7 bilhões ao Paraná”.

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s