Cida abandona Richa e pede que ele seja retirado da coligação

cida e richa palanque
Nas eleições de 2014, Cida foi escolhida por Richa para ocupar o cargo de vice no seu governo. Mas agora a ingratidão foi o que restou para Richa. 

O ex-governador e candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB), tem vivido dias amargos, principalmente por estar provando o gosto da ingratidão. A governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), que foi vice de Richa, declarou nesta segunda-feira (17), que solicitou a retira de Richa da sua coligação.

Cabe aqui um trecho do poema de Augusto dos Anjos, Versos Íntimos: “O beijo, amigo, é a véspera do escarro. A mão que afaga é a mesma que apedreja”.

A afirmação de Cida ocorreu em entrevista coletiva, em Toledo, nesta segunda-feira (17).  “Estou solicitando aos partidos da coligação a retirada da indicação de Beto Richa ao Senado para que ele possa se dedicar a sua defesa. Já estou solicitando à coligação e partidos aliados que ele possa refletir e retirar sua candidatura”, afirmou.

Na terça-feira (11), Richa foi preso pelo Gaeco, na Operação Patrulha, que apura o desvio de R$ 70 milhões da operação Patrulha do Campo. O Ministério Público apura se o ex-governador é o chefe do esquema de corrupção. Além de Richa foram presos o seu irmão Pepe Richa, ex-secretário de Infraestrutura do Estado e Fernanda Richa, esposa do ex-governador. Além de outros familiares, amigos,  empresários e assessores.

Na sexta-feira (14) foi decretada a prisão preventiva de Richa, ou seja, por tempo indeterminado. Mas graças a uma ajuda do ministro Gilmar Mendes, do STF, Richa e os demais presos foram liberados.

Segundo Cida, a operação do Gaeco batizada de Rádio Patrulha e a divulgação das gravações dos diálogos de Beto Richa tornaram a situação insustentável.

“Não aceito, não admito, não compactuo com nenhum ato de desvio de conduta. Quando assumi o Governo do Estado um dos meus primeiros atos foi a criação da Divisão de Combate à Corrupção”.

O prazo para que a Justiça Eleitoral confirme ou barre as candidaturas de todo o país termina nesta segunda-feira (17). Também é o último dia para que os partidos substituam nomes dentro das chapas. Richa enfrenta um pedido de impugnação do Ministério Público Eleitoral e de partidos adversários. A contestação é referente ao caso das diárias em Paris. Richa foi condenado a ressarcir os cofres públicos após uma diária não prevista, em Paris, durante viagem oficial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s