Cida abandona Richa e pede que ele seja retirado da coligação

cida e richa palanque
Nas eleições de 2014, Cida foi escolhida por Richa para ocupar o cargo de vice no seu governo. Mas agora a ingratidão foi o que restou para Richa. 

O ex-governador e candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB), tem vivido dias amargos, principalmente por estar provando o gosto da ingratidão. A governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), que foi vice de Richa, declarou nesta segunda-feira (17), que solicitou a retira de Richa da sua coligação.

Cabe aqui um trecho do poema de Augusto dos Anjos, Versos Íntimos: “O beijo, amigo, é a véspera do escarro. A mão que afaga é a mesma que apedreja”.

A afirmação de Cida ocorreu em entrevista coletiva, em Toledo, nesta segunda-feira (17).  “Estou solicitando aos partidos da coligação a retirada da indicação de Beto Richa ao Senado para que ele possa se dedicar a sua defesa. Já estou solicitando à coligação e partidos aliados que ele possa refletir e retirar sua candidatura”, afirmou.

Na terça-feira (11), Richa foi preso pelo Gaeco, na Operação Patrulha, que apura o desvio de R$ 70 milhões da operação Patrulha do Campo. O Ministério Público apura se o ex-governador é o chefe do esquema de corrupção. Além de Richa foram presos o seu irmão Pepe Richa, ex-secretário de Infraestrutura do Estado e Fernanda Richa, esposa do ex-governador. Além de outros familiares, amigos,  empresários e assessores.

Na sexta-feira (14) foi decretada a prisão preventiva de Richa, ou seja, por tempo indeterminado. Mas graças a uma ajuda do ministro Gilmar Mendes, do STF, Richa e os demais presos foram liberados.

Segundo Cida, a operação do Gaeco batizada de Rádio Patrulha e a divulgação das gravações dos diálogos de Beto Richa tornaram a situação insustentável.

“Não aceito, não admito, não compactuo com nenhum ato de desvio de conduta. Quando assumi o Governo do Estado um dos meus primeiros atos foi a criação da Divisão de Combate à Corrupção”.

O prazo para que a Justiça Eleitoral confirme ou barre as candidaturas de todo o país termina nesta segunda-feira (17). Também é o último dia para que os partidos substituam nomes dentro das chapas. Richa enfrenta um pedido de impugnação do Ministério Público Eleitoral e de partidos adversários. A contestação é referente ao caso das diárias em Paris. Richa foi condenado a ressarcir os cofres públicos após uma diária não prevista, em Paris, durante viagem oficial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s