Vereador cogita pedir cassação da prefeita de Ponta Grossa pelo caos na saúde

Vereador criou Frente para debater melhorias para saúde e estabeleceu prazo de 10 dias para a gestão da prefeita Elizabeth tomar ações efetivas ou pedirá cassação da gestora. (Fotos: CMPG e PMPG)

O vereador Geraldo Stocco (PV) pretende criar uma “Frente Pela Saúde de Ponta Grossa”. A intenção é reunir grupo com lideranças políticas, representantes técnicos da Saúde e de entidades interessadas. “Ou a gestão age de forma efetiva, ou vamos pedir a cassação da Prefeita”, afirmou Stocco. 

A criação da “Frente Pela Saúde” foi anunciada por Stocco na tribuna da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) na tarde desta quarta-feira (11). Caso a Prefeitura não tome ações efetivas para a saúde, Stocco, pedirá a abertura de uma Comissão Parlamentar Processante (CPP) contra a prefeita Elizabeth (PSD).

Na tribuna, Stocco destacou que “já passou da hora” da gestão da prefeita Professora Elizabeth (PSD) agir para solucionar os graves problemas da saúde. “Nós estamos vivendo uma novela mexicana sem fim quando o assunto é a Saúde em Ponta Grossa. A gestão da Prefeitura precisa agir para solucionar os graves problemas, caso contrário vamos tomar atitudes mais drásticas no âmbito do Legislativo”, disse o vereador.

O parlamentar explicou que a Frente deverá contar com profissionais técnicos da Saúde (médicos, enfermeiros, professores, pesquisadores e afins), além de representantes de entidades que tenham interesse em debater o tema e lideranças políticas e comunitárias. “Temos uma situação muito grave na saúde da cidade, com fechamento de Unidades Básicas de Saúde, fechamento do Pronto Atendimento Infantil e do Pronto Socorro”, criticou o vereador.

Em seu discurso, Stocco foi enfático: caso a gestão de Elizabeth não aja para solucionar os problemas do setor da Saúde, Geraldo deverá pedir a abertura de uma Comissão Parlamentar Processante (CPP) para cassar o mandato de Elizabeth. “A prefeita se auto nomeou secretária de Saúde, se demitiu e depois nomeou um advogado como interino. A Saúde é coisa séria e merece resposta, ou a gestão age de forma efetiva, ou vamos pedir a cassação da Prefeita”, dispara Stocco. 

Para Stocco, a auto nomeação de Elizabeth para o cargo de presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) configurou crime de responsabilidade e a falta de gestão da saúde também representaria motivo legal para justificar o afastamento da gestora do cargo. O vereador estabeleceu o prazo de 10 dias para ações efetivas por parte da gestora ou pedirá a cassação de Elizabeth. 

(Com informações da assessoria de imprensa)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s