Elizabeth vai prorrogar contrato pela 2ª vez com empresa investigada por corrupção no EstaR

Prefeita de Ponta Grossa vai prorrogar novamente o contrato com a Cidatec, empresa que opera o EstaR Digital. A empresa tem sócios réus no processo de corrupção do EstaR.

A Prefeitura de Ponta Grossa vai prorrogar, pela segunda vez, com a Cidatec, empresa responsável pelo EstaR Digital de Ponta Grossa. A informação foi confirmada pelo governo municipal nesta quinta-feira (31).

A empresa Cidatec possui diretores e sócios réus no processo que investiga corrupção no EstaR Digital, conforme a Operação Saturno, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Paraná, no dia 15 de dezembro de 2020.

O Ministério Público do Paraná do Paraná denunciou, ou sejam tornou réus no processo, o ex-vereador Walter José de Souza (PRTB), os empresários da Cidatec, Antonio Carlos Domingues de Sá, Alberto Abujamra Neto, Celso Ricardo Madrid Finck e o empresário proprietário da TV Vila Velha e do site D’Ponta, João Carlos Barbiero, atualmente comunicador do Grupo T de Rádios, na Rádio Lagoa Dourada.

No ano de 2021, a prefeita Elizabeth Schmidt (PSD) já havia prorrogado o contrato com a Cidatec por 12 meses, até o dia 31 de março de 2022.

Em relação a nova prorrogação do contrato com a Cidatec, a Prefeitura de Ponta Grossa, disse que uma empresa entrou com recurso na licitação aberta no dia 21 de março de 2022. E que para não suspender o serviço vai prorrogar o contrato com a Cidatec por 90 dias.

“Para que não haja suspensão do serviço, e em função da ocorrência de um recurso no processo licitatório, e atendendo a uma recomendação do MP, a prefeitura vai renovar o contrato atual por mais 90 dias, com possibilidade de rescindi-lo assim que o processo licitatório for concluído. Com isso, o funcionamento do EstaR Digital continua absolutamente sem alteração”, diz a Prefeitura de Ponta Grossa.

A Prefeitura de Ponta Grossa abriu a licitação para a contratação da empresa que vai operar o EstaR Digital em Ponta Grossa, no dia 21 de março de 2022. O valor previsto na licitação é de R$ 2,1 milhões. 

No entanto, o resultado ainda não está disponível no Portal da Transparência. Segundo a Prefeitura de Ponta Grossa, uma empresa entrou com recurso contestando a licitação.

O Blog da Mareli Martins teve acesso às informações, por meio de fontes do governo municipal, que apontam que a Cidatec venceu a licitação, mas outra empresa acionou a Justiça alegando “irregularidades na licitação”.

Relembre o presos e que são réus na operação da corrupção no EstaR Digital de Ponta Grossa

Durante o desdobramento da Operação Saturno foram presos os empresários da Cidatec, empresa que venceu a licitação do Estar em Ponta Grossa, Alberto Abujama e Antonio Carlos Domingues. A operação investiga corrupção no Estar Digital de Ponta Grossa.

Também foram presos por ligação com o grupo, o proprietário da TV Vila Velha e do site D’Ponta, João Carlos Barbiero, atualmente comunicador do Grupo T de Rádios, na Rádio Lagoa Dourada.

Também foi preso o empresário Celso Ricardo Madrid Finck.

Foram presos os vereadores (hoje ex-vereadores) Ricardo Ricardo Zampieri (Republicanos), presidente da CPI do Estar Digital, o relator da CPI, vereador Valtão (PRTB) e o presidente da AMTT, Roberto Pelissari (agora ex-presidente).

O Gaeco cumpriu também cumpriu mandados de busca e apreensão nos gabinetes de outros três vereadores que integram a CPI do Estar Digital: Pastor Ezequiel Bueno (Avante), Vinicius Camargo (PSD), Sargento Guiarone (PRTB).

No prédio da prefeitura de Ponta Grossa, os agentes fizeram buscas no gabinete do secretário de Administração e Recursos Humanos, Ricardo Linhares, que é tio do prefeito Marcelo Rangel (PSDB). Atualmente, Linhares é secretário de Administração na cidade de Fazenda Rio Grande.

MP DENUNCIA VEREADOR E EMPRESÁRIOS POR CORRUPÇÃO NO ESTAR DE PG E INDICA SEQUÊNCIA DE INVESTIGAÇÃO DE 11 PESSOAS

O Ministério Público do Paraná do Paraná denunciou o vereador Walter José de Souza (PRTB) (agora ex-vereador, pois ele renunciou) e os empresários da Cidatec Antonio Carlos Domingues de Sá, Alberto Abujamra Neto, Celso Ricardo Madrid Finck e o empresário proprietário da TV Vila Velha e do site D’Ponta, João Carlos Barbiero, na Operação Saturno, que investiga corrupção no EstaR Digital de Ponta Grossa e que ocorreu no dia 15 de dezembro.

Demais vereadores e secretários municipais continuarão sendo investigados

Os ex- vereadores Vicinícius Camargo (PSD), Ricardo Zampieri (Republicanos), Sargento Guiarone (PRTB), e o ainda vereador Pastor Ezequiel Bueno (Avante) e foram indicados como informantes no processo.

Zampieri foi preso durante a Operação Saturno e deixou a prisão no dia 23 de dezembro. Os demais vereadores foram alvo de busca e apreensão.

Na denúncia do MP, o presidente da Autarquia Municipal de Trânsito (AMTT), Roberto Pelissari, não foi citado. Também não é citado na denúncia, o secretário de Administração e Recursos Humanos, Ricardo Linhares, tio do prefeito de Ponta Grossa, que foi alvo de busca e apreensão.

No entanto, o Ministério Público, solicitou o desmembramento dos autos e a extração de cópias do Inquérito Policial, com objetivo de dar sequência nas investigações.

Segundo o MP, as investigações vão continuar, mesmo que estas pessoas não tenham sido denunciadas até o momento, visto que os inquéritos serão desmembrados.

VEJA MATÉRIAS RELACIONADAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s